Diplópodes

A classe dos Diplópodes (Diplopoda) faz parte do subfilo Myriapoda, filo dos Artrópodes. Hoje são mais de 10.000 espécies ao redor do mundo.

Estrutura corporal

Os diplópodes possuem seu corpo divididos em segmentos que são fundidos e chamados diplosegmentos. Os diplópodes possuem normalmente um corpo formado por um esqueleto reforçado por cálcio e carbono. Cada segmento possui dois pares de pernas.

Diplopode. Foto: Ezume Images / Shutterstock.com

Locomoção

Os diplópodes se locomovem de forma devagar, em ziguezague.

Habitat

Diplópodes preferem locais escuros e úmidos, pois, além de sua proteção também facilita sua alimentação, que consiste em plantas mortas caídas no solo e alguns pequenos invertebrados.

Sistema digestivo

Em sua maioria são predadores de pequenos invertebrados, tais como, vermes, caracóis e alguns artrópodes. Os diplópodes seguram suas presas com as estruturas da maxila e, com garras venenosas, injetam veneno paralisando as presas. O alimento entra pela boca, passa pelo esôfago, que pode ser expandido, vai para a moela, onde começa a digestão mecânica e vai para o intestino onde é absorvido.

Sistema excretor

Os túbulos de Malpighi são duas estruturas que filtram o líquido corporal dos animais. Os excretas depois são liberados por um ou duas aberturas excretoras.

Sistema de defesa

Quando se sentem ameaçados, seu sistema de preservação faz com que eles se enrolarem em seu próprio corpo formando um espiral. Além disso, os diplópodes possuem glândulas especiais espalhadas pelo corpo que liberam toxina ou fluídos repelentes, que causa irritação nos olhos e pele de seus predadores.

Sistema reprodutor

Na maioria dos diplópodes o segmento de número 70 é modificado para que armazenem os órgãos genitais, possuindo duas aberturas no final desse segmento. Após, a copulação as fêmeas depositam seus ovos em um ninho e os protegem até eclodirem.

Sistema circulatório

No sistema circulatório o sangue é mandando do coração (ou ostia) para a região anterior do corpo, depois é direcionado para largas câmaras hemocélicas, então retornam para os sinos pericardiais e em sequência volta para o coração.

Sistema respiratório

O sistema respiratório nos diplópodes é traqueal. Este sistema é constituído por um conjunto de tubos ramificados que por meio de contrações musculares o ar entra e sai.

Sistema nervoso

O sistema nervoso dos diplópodes é composto por dois pares de glândulas sensoriais por cada segmento do corpo. O "cérebro" deles é dividido em protocerebro (responsável pelos olhos), o deutocerebro (responsável pelas antenas) e o tritocerebro (associado com o restante do corpo).

Sistemática

A classe Diplopoda tem duas subclasses. A subclasse Penicillata contém somente uma ordem. Já a classe Chilognatha possui 14 ordens. O diplópode mais conhecido é o embuá ou gongolo, também conhecido como piolho-de-cobra que pertence a subordem Chilognatha, ordem Julida.

Referências:

Hickman, Princípios integrados de zoologia, 14 edição, 2008 – Páginas 415 a 418

Brusca & Brusca, Invertebrados, 2 edição, 2007 – Páginas 664 a 679

Arquivado em: Artrópodes