Protostômios

Mestre em Dinâmica dos Oceanos e da Terra (UFF, 2016)
Graduada em Biologia (UNIRIO, 2014)

O zigoto passa por diversas transformações ao longo do desenvolvimento embrionário. Uma das características morfológicas observadas durante o estágio de gástrula, é a presença de blastóporo, orifício que conecta o meio interno do embrião com o meio externo. Em animais protostomados (ou protostômios), essa abertura posteriormente dará origem à boca do indivíduo.

Formação do blastóporo

A fertilização bem-sucedida do gameta feminino (óvulo) pelo masculino (espermatozoide) leva à formação do zigoto, que representa o primeiro estágio celular de um embrião. Este novo indivíduo se desenvolverá ao longo de três fases principais: a segmentação, gastrulação e organogênese. A formação dos folhetos embrionários ocorre durante a segunda etapa, e se inicia através da invaginação das células embrionárias, ou seja, o dobramento da camada celular, em direção à cavidade interna do embrião (neste momento, ainda conhecida como blastocele). Este movimento dá origem à duas camadas celulares, a endoderme (camada mais interna) e ectoderme (camada mais externa), e também ao arquêntero (cavidade embrionária em formato de ferradura, também conhecida como intestino primitivo). Nesta estrutura se encontra uma abertura conhecida como blastóporo, que permite a comunicação entre o meio interno do embrião e o meio externo. Em fases posteriores da embriogênese, o blastóporo dará origem à boca ou ânus do indivíduo, classificando-os como protostômios ou deuterostômios, respectivamente.

O terceiro folheto embrionário (mesoderme) é formado pela migração de células endodérmicas para a mesentoderme, uma estreita cavidade localizada entre a endoderme e a ectoderme. Posteriormente, estes tecidos darão origem à pele, ao sistema nervoso e à crista neural (ectoderme); à notocorda, aos músculos, sistemas cardiovascular e respiratório (mesoderme); e revestirão os tubos digestivo e respiratório (ectoderme) do indivíduo.

Características

Animais dos filos Arthropoda (insetos, borboletas, libélulas), Annelida (vermes) e Mollusca (polvos, lulas, caramujos) são classificados como protostomados, ou seja, sua boca origina-se a partir do blastóporo. Como consequência, o ânus destes animais é formado posteriormente, na região dorsal do embrião (em lado oposto ao blastóporo). Os protostômios também compartilham outras características como segmentação espiral, em que a clivagem do zigoto ocorre em ângulo oblíquo ou diagonal em relação ao eixo polar da célula, e celoma esquizocélico, formado a partir de fendas presentes na mesoderme.

Arquivado em: Animais, Embriologia