Arquitetura Bioclimática

A chamada “Arquitetura Bioclimática” é um conceito que visa a harmonização das construções com o meio ambiente de forma a otimizar a utilização dos recursos naturais disponíveis (como o luz solar e o vento), possibilitando conforto ao homem em harmonia com a natureza.

A Arquitetura Bioclimática visa a estruturação do projeto arquitetônico de acordo com as características bioclimáticas de cada local nos mínimos detalhes. Assim, consegue-se aumentar a eficiência energética das construções e reduzir os impactos ambientais destas.

Em locais muito frios, por exemplo, pode-se optar pelo isolamento das fachadas e cobertura, e pelo uso de vidros mais transparentes à radiação solar visível, infravermelho próximo e parte do infravermelho médio que serão então absorvidas pelos objetos do interior e refletidas em onda longa, calor (esta e outras características do vidro são determinadas pelo tipo de tratamento que o vidro recebeu, espessura, cor e outros fatores), resultando em maior aquecimento do ambiente interno.

Em locais mais quentes opta-se pelo contrário, adotando coberturas que impeçam a radiação solar direta nos vidros, ou o uso de vidros menos transparentes.

A Arquitetura Bioclimática envolve também o desenvolvimento de técnicas e equipamentos necessários a melhoria da eficiência energética nas edificações, mas o fator predominante ainda é o aproveitamento da energia proveniente do sol, seja na forma de calor, quando pode ser usada para o aquecimento de água por exemplo, ou na forma de luz, que pode ser melhor aproveitada com o intuito de reduzir o uso da iluminação artificial.

São quatro os princípios básicos da Arquitetura Bioclimática:

  • a criação de espaços em ambiente saudável para os moradores e usuários;
  • eficiência energética e consideração do ciclo de vida da estrutura edificada;
  • minimização de desperdícios;
  • e uso de fontes renováveis de energia e materiais que não agridem o meio ambiente.

No Brasil, um programa da PROCEL (Programa Nacional de Conservação de Energia Elétrica) em parceria com universidades e instituições visa a definição de uma regulamentação nacional para a adoção de edificações mais eficientes, além de fomentar o desenvolvimento de tecnologias e pesquisas relacionadas ao tema.

Outras iniciativas brasileiras, incluem o “Concurso Estudantil Latino-Americano de Arquitetura Bioclimática” que faz parte da Bienal “José Miguel Aroztegui”, promovida pelo Grupo de Conforto e Eficiência Energética da ANTAC (Associação Nacional de Tecnologia do Ambiente Construído) em parceria com outras instituições.

Fontes
http://www.vidro.inf.br
http://www.ambientebrasil.com.br
http://www.dee.ufrj.br