Águia

Graduação em Ciências Biológicas (UNIFESP, 2014)

Águia é o nome comum dado às aves de rapina de grande porte pertencentes às famílias Accipitridae e Pandionidae. Como a grande maioria dos rapinantes, têm boa envergadura das asas, bico curvo e garras bem afiadas para matar e capturar suas presas. São predadoras ativas e se utilizam principalmente da visão extremamente apurada para detectar seu alimento (geralmente pequenos vertebrados e insetos). O grupo das águias compreende cerca de 70 espécies com ampla distribuição, sendo que oito delas ocorrem em território brasileiro. As águias brasileiras podem ser divididas em quatro subgrupos:

  • Águias-buteoninas: Inclui os membros das subfamílias buteonine e sub-buteonine. São águias planadoras que habitam áreas montanhosas e campestres. Caçam em ambientes de vegetação aberta, atirando-se contra a presa quando esta é detectada. No Brasil são representadas pela águia-cinzenta (Urubitinga coronata) e pela águia-serrana (Geranoaetus melanoleucus).
  • Águias-pescadoras: São águias adaptadas para a pesca, sendo o peixe o único componente da sua dieta. Seus dedos são ásperos para evitar que as presas escorreguem e escapem de suas garras. A única representante brasileira é a águia-pescadora (Pandion haliaetus). A águia-pescadora é a única espécie da família Pandionidae. Essa ave difere das outras águias em diversos aspectos genéticos e morfológicos. Seus dedos são espinhosos e reversíveis, totalmente adaptados para a pesca. São encontradas em todo o território brasileiro, medem cerca de 60 cm de comprimento com envergadura de quase 2 m, e pesam cerca de 1 kg. Quando mergulham, válvulas nasais impedem a entrada de água nas narinas.
  • Águias-açores:  águias da subfamília Aquilinae (gêneros Nisaetus e Spizaetus). Possuem asas mais curtas e largas e cauda grande, o que lhes confere uma aerodinâmica adaptada a voos ágeis. Habitam somente florestas. As três representantes brasileiras são do gênero Spizaetus: S. ornatusS. tyrannus e S. melanoleucus.
  • Águias-harpias: São aquelas da subfamília Harpiinae. Possuem grande porte e habitam somente áreas florestais. Também possuem asas largas e cauda relativamente grande. Seus tarsos são curtos e grossos, com garras bem desenvolvidas, possibilitando a captura de presas maiores. No Brasil são encontradas espécies dos gêneros Harpia e Morphnus. Nesse grupo está a espécie que mais se destaca entre as águias brasileiras: o Gavião-real (Harpia harpyja). Maior águia do mundo, mede entre 90 e 105 cm de comprimento, com uma envergadura de mais de 200 cm e pode chegar a pesar 9 kg. Alimenta-se de grandes presas, como preguiça-real, macacos-prego, filhotes de veados, tatus, cachorro-do-mato e cobras. É encontrada principalmente na Amazônia.

Arquivado em: Aves