Fogo no contexto bíblico

 “Porque o nosso Deus é fogo consumidor” (Hb 12:29)

No decorrer da bíblia, a Palavra de Deus recebe alguns sinônimos: Martelo, Espada, Semente, Alimento, entre elas Fogo. Esta última por levar ao leitor o entendimento de que, por meio da aceitação da Palavra, os pecados são perdoados, há iluminação do caminho do homem que a segue, aquece o seu interior e transborda, levando a pessoa que recebe a Palavra crendo, aceitando-a no seu coração, a sentir um ardor por dentro que não consegue guardar somente para si.

O fogo no contexto bíblico também é sinônimo de poder. Poder para esterilizar, moldar, derreter. Sobre este aspecto, o Pr Djalma Barroso, missionário e professor da graduação em Missiologia do CETEMI (Centro de Estudos, Treinamento e Envio de Missionários Interculturais), na cidade de Juiz de Fora-MG, faz uma observação interessante. Ele esclarece que a presença de Deus é constante; Deus é onipresente e onisciente, portanto, para sentir a presença de Deus basta ter consciência de Deus, saber que Deus é uma realidade e está presente em todo o momento; tudo vem Dele, tudo é feito por Ele e para Ele. Para os que crêem ou não, a presença de Deus é real ainda que não estejamos necessariamente sentindo o Seu poder. Um dos exemplos está na Palavra de Deus que diz “Porque ele faz raiar o seu sol sobre maus e bons e derrama chuva sobre justos e injustos” (Mt 5:45). Durante o ato de adorar a Deus, ou de ler a bíblia, ou qualquer outro momento em que se busca a Deus, algumas sensações ou emoções, poderão ser vivenciadas. Tais vivências são manifestações de Seu poder, entre elas o “calor”.

Inclusive, após terem sentido o “calor no coração” durante um momento de adoração, de oração, de louvor, etc é comum os cristãos relatarem que sentem uma Paz diferente, um renovo na fé, como se estivessem sido mesmo transformados, purificados. Essa é uma forma de manifestação do poder de Deus. Outras ocorrências que podem ser consideradas como manifestações do poder de Deus são as curas interiores (superação de traumas, liberação de perdão), livramentos de acidentes, curas de enfermidades, “coincidências” que mudam o rumo da vida de uma pessoa e influenciam a tomar decisões, até mesmo os sonhos; ou seja, o agir de Deus, os milagres, algo que a mão humana sozinha não é capaz de fazer.

Várias passagens bíblicas retratam o poder de Deus se manifestando em Fogo, consumindo holocaustos, destruindo cidades, caindo fogo do céu a pedido de profeta, coluna de fogo a guiar o povo na saída do Egito, etc. Vale ressaltar duas em especial:

Uma passagem ocorre ao chamar Moisés para voltar ao Egito e libertar o povo das mãos de faraó, o Senhor falou com Moisés enquanto ele trabalhava no campo e se manifestou a ele em forma de uma sarsa ardente. Ele ouvia a voz do Senhor através do fogo que surgiu na sarsa, mas ela não se queimava. Foi neste momento que Moises perguntou a Deus que nome o chamaria, quando os filhos de Israel perguntassem e “Disse Deus a Moisés: EU SOU O QUE SOU. Disse mais: Assim dirás aos filhos de Israel: EU SOU me enviou a vós outros” (Ex 3:14) 

Uma outra, fala sobre a vinda e a volta de Jesus: “Eu os batizo com água para mostrar que vocês se arrependeram dos seus pecados, mas aquele que virá depois de mim os batizará com o Espírito Santo e fogo. Com a pá que tem na mão ele vai separar o trigo da palha. Guardará o trigo no seu depósito, mas queimará a palha no fogo que nunca se apaga” (Mt 3:11-12).

Bibliografia:
A Bíblia da Mulher: leitura, devocional, e estudo. 2 ed, Barueri SP: sociedade Bíblica do Brasil 2009.
Bíblia sagrada. Traduzida em português por João Ferreira de Almeida. Revista e Atualizada no Brasil 2 ed Barueri SP, Sociedade Bíblica do Brasil, 1988, 1993.
Apostila de Bibliologia, do curso de Missiologia - CETEMI - 2013.

Arquivado em: Bíblia