Antonio Vivaldi

Antonio Lucio Vivaldi nasceu em Veneza, Itália, no dia 4 de março de 1678, e tornou-se célebre por sua maestria musical e suas composições barrocas. Ele era conhecido como ‘o padre ruivo’, pois tinha cabelos avermelhados. Sua obra inclui 477 concertos e 46 óperas, mas é até hoje conhecido por uma única criação, As Quatro Estações, de 1723.

Seus pais, Camilla Calicchio e Giovanni Battista Vivaldi, estimularam o primogênito a percorrer o caminho musical. Seu progenitor exercia o ofício de barbeiro, mas também desenvolvia seu dom para o violino. Assim, não foi difícil para o homem singelo promover o começo da trajetória artística do filho, inscrevendo-o na Capela Ducal de São Marcos quando ainda era uma criança, com o objetivo de lapidar seu talento na esfera da música. O pai providenciou igualmente seu ingresso na orquestra da Basílica de São Marcos; aí o jovem se destacou como o melhor violinista de sua época.

Vivaldi escolheu o caminho do sacerdócio e em 1703 sua opção foi oficializada. Um ano depois, com o organismo debilitado por crises asmáticas, foi liberado da prática solene da Eucaristia, o que lhe proporcionou o tempo necessário para dar aulas de violino na Ospedale della Pietà, um estabelecimento assistencial veneziano que abrigava jovens e crianças do sexo feminino.

Logo foi cativado pelas alunas, e inspirado por elas criou a maior parte de sua obra; o primeiro conjunto de sua produção musical foi publicado em 1705. Nesta instituição o padre assumiu várias funções, embora nenhuma o tenha impedido de viajar. Sua obra Estro armonico provocou profunda impressão em todo o continente europeu, o que justifica Bach ter reproduzido em 1713 vários desses concertos.

Nesta época o compositor passou a atuar no Teatro de Santo Ângelo, e aí encenou suas primeiras produções operísticas e várias peças musicais, entre elas Orlando Furioso e La Stravaganza. O Opus 8, no qual está incluso seu clássico, As Quatro Estações, foi gerado justamente nesta época.

A dedicação de Vivaldi ao sacerdócio não o impediu de alimentar diversos relacionamentos afetivos, entre os quais se destaca sua relação com uma de suas pupilas, Anna Giraud. Diz-se que ele moldava suas óperas segundo os dotes vocais da jovem, o que lhe provocou alguns contratempos e engendrou um ou outro adversário.

Vivaldi morreu na cidade de Viena, em 28 de julho de 1741, aos 63 anos. Atualmente sua obra se resume a 456 concertos, 73 sonatas, 44 motetos, três oratórios, duas serenatas, por volta de 100 árias, 30 cantatas e 47 óperas. Com a emergência do movimento classicista, o músico foi sepultado na memória histórica por muito tempo. Sua produção ressurgiu no século passado, mais precisamente na década de vinte.

Fontes:
http://pt.wikipedia.org/wiki/Antonio_Vivaldi
http://educacao.uol.com.br/biografias/antonio-vivaldi.jhtm

Arquivado em: Biografias