Arthur de Gobineau

Nascido no dia 14 de julho de 1816 em Ville-d'Avray, comuna da França, Joseph Arthur de Gobineau exerceu atividades como filósofo, escritor e diplomata. Durante o século XIX, suas teorias sobre o racismo foram consideradas as mais importantes entre estudiosos do tema.

Apesar de ter nascido em uma família que não tinha muitas posses, Arthur de Gobineau inventou uma genealogia falsa que o colocava como parte de uma família da alta aristocracia, ficando conhecido por Conde de Gobineau, título nobiliárquico que lhe foi concedido. No ano de 1835, Arthur de Gobineau começa a viver em Paris (França) e consegue tornar-se um funcionário do governo no cargo de secretário de Alexis de Tocqueville, escritor, historiador, político e pensador francês que obteve nomeação de ministro no ano de 1849. Atuando como diplomata, Gobineau prestou serviços no Rio de Janeiro, Estocolmo, Teerã, Frankfurt, Hanover e Berna.

Sem sucesso após tentativas de ser romancista e escultor, Arthur de Gobineau conseguiu reconhecimento após escrever o livro “Ensaio sobre a desigualdade das raças humanas”, publicado no ano de 1855. Esta obra é considerada um dos estudos pioneiros sobre temas como racismo e eugenia com publicação no século XIX. De acordo com ele, a miscigenação seria um processo que estaria levando a humanidade a graus sempre mais altos de degeneração intelectual e física. Uma de suas frases mais famosas é: “Não creio que viemos dos macacos, mas creio que vamos nessa direção”.

Arthur de Gobineau veio ao Brasil em sua 2ª missão de diplomacia em 1869. Foi enviado para o país sulamericano a mando de Napoleão III. Apesar disso, demonstrava grande antiparia pela nação, tendo ido embora um ano depois. No país, ficou amigo de Pedro II, imperador, por compartilharem das mesmas ideias. Após sua volta à Europa, continuou mantendo sua amizade com Pedro II por meio de cartas.

No Brasil, Arthur de Gobineau não conseguiu animar-se com nenhuma característica da sociedade. Segundo ele, o país apresentava raças inferiores e não tinha futuro, a miscigenação entre diversas etnias que ocorria na região originaria pardos e mestiços estéreis e degenerados. De acordo com suas teorias raciais, o Brasil estaria fadado ao fracasso e ao desaparecimento de toda a população, sendo que a única solução para o país seria a imigração de europeus, que, para ele, faziam parte de uma raça superior. Entre outros pensadores que foram influenciados pelas ideias de Arthur de Gobineau está Louis Agassiz, um viajante que representava o prisma do racialismo.

Fontes:

http://pt.wikipedia.org/wiki/Arthur_de_Gobineau

http://global.britannica.com/EBchecked/topic/236572/Joseph-Arthur-comte-de-Gobineau

http://www.newworldencyclopedia.org/entry/Arthur_de_Gobineau

http://archive.org/details/inequalityofhuma00gobi

Arquivado em: Biografias