Bob Marley

Robert Nesta Marley nasceu no dia 6 de fevereiro de 1945, numa pequena localidade do norte da Jamaica, chamada Nine Mile, e viria a se tornar um dos maiores mitos musicais do século passado. O nome de sua mãe era Cedella Booker, africana que vivia na Jamaica. Seu pai, Norval Marley, era um capitão do exército britânico. No final dos anos 50, Robert e sua mãe mudaram-se para Kingston, capital daquele país. Era a cidade à qual os habitantes das zonas rurais se dirigiam a fim de obter melhores condições de vida, e, como acontecia à maioria das famílias rurais, seu destino foi um bairro miserável. A religião Rastafári teve grande influência na vida de Bob Marley, mistura de profecias bíblicas, filosofia naturista e nacionalismo negro.

Em 1930, Ras Tafari Makkonen foi coroado imperador da Etiópia e, assim, passou a chamar-se Hailè Selassiè. Segundo uma velha profecia, este rei libertaria a raça negra do domínio branco. Muitos jamaicanos que acreditavam na profecia o elegeram como representante de sua nova religião. Foi neste ambiente que bobo Marley conheceu Neville O’Riley Livingstone (Bunny) e Peter McIntosh. Começaram a tocar juntos, influenciados pela música de Ray Charles, Fats Domino, Brook Benton e Curtis Mayfield. Em 1963, formaram um grupo chamado “Wailing Wailers”, lançando uma música que chegaria ao topo das paradas jamaicanas. Marley tornou-se um dos primeiros a escrever sobre jovens delinqüentes do gueto de Kingston.

Em 1966, Marley casou-se com Rita Anderson e foi viver com sua mãe, a esta altura casada novamente e morando nos Estados Unidos, durante alguns meses. De volta à Jamaica, a crença na religião Rastafári havia crescido e isso estava refletido em suas canções. Com seus amigos, Peter e Bunny, criam um novo grupo chamado “The Wailers”.

No início dos anos 70, o grupo de Marley começou a trabalhar com um produtor chamado Lee Perry, que revolucionou seu trabalho, obtendo como resultado algumas de suas maiores obras como “Soul Rebel”, “Small Axe”, “400 Years”, etc. Em 1972, o “The wailers” grava seu primeiro álbum, “Catch a Fire”, que obteve grande sucesso e o levou a realizar um giro pela Inglaterra e USA. Em 1973, foi lançado seu novo disco, “Burning”, com novas versões de seus velhos temas. No ano de 1975, Bunny e Peter deixam o grupo para segurem carreiras solo. Estes são substituídos por Márcia Griffiths, mulher de Bob Marley, e Judy Mowatt. Esta nova formação passou a chamar-se “Bob Marley & The Wailers”. Em 1976, foi gravado o album “Rastaman Vibration”, que alcançou grande popularidade e foi considerado como o mais claro expoente das crenças de Bob.

No dia 5 de dezembro de 1976, Marley estava disposto a apresentar-se num show na Jamaica, a fim de reivindicar a paz e os direitos dos cidadãos de sua pátria, mas foi atacado por pessoas desconhecidas que atiraram nele sem o acertar. Depois deste atentado, Bob Marley mudou-se para a Flórida, multiplicando seus giros pela África, Europa e USA. No ano seguinte lançou o álbum “Exodus”, que obteve grande vendagem na Inglaterra. Em 1978, foi lançado um novo disco chamado “Kaya”, um novo sucesso com canções de amor e homenageando a “Cannabis sativa”. Após o lançamento do álbum “Babylon By Bus”, resultado de um giro pela América e pela Europa, Bob Marley visitou a África, fato que inspirou um novo álbum chamado “Survival” e que homenageava a África.

Em 1980, Bob lança “Uprising”, cujo sucesso foi enorme e que acarretou em novo giro pela Europa, batendo todos os antigos recordes de público antes registrados. Após este giro, Bob Marley adoeceu gravemente, vítima de um câncer, causado por uma ferida sofrida poucos anos antes. No dia 11 de maio de 1981, Bob Marley faleceu num hospital de Miami, aos 36 anos de idade. Seu corpo foi transferido a sua cidade natal, onde descansa num mausoléu. Ao seu funeral compareceram o primeiro ministro e grandes personalidades do seu país.

Arquivado em: Biografias, Música