Boris Yeltsin

Boris Nicolaievich Yeltsin nasceu em Sverdlovsk, em 1931, e faleceu em Moscou em 2007. Foi um estadista russo que pôs fim ao regime comunista da União Soviética. Boris Yeltsin nasceu em uma família pobre e começou trabalhando na construção (era engenheiro) na sua região de origem, os Montes Urais. Em 1961, filiou-se ao Partido Comunista da União Soviética (PCUS) e depois de sete anos, tornou-se funcionário do PC.

Em 1976, Yeltsin foi eleito secretário geral do PCUS na província de Sverdlovsk (atual Yekaterinburgo). Foi quando Gorbachov conheceu a atitude reformista de Yeltsin e, quando Gorbachov subiu ao poder, em 1985, promoveu Yeltsin para dirigir a organização local de Moscou com a missão principal de lutar contra a corrupção. Contudo, Yeltsin bateu de frente com Gorbachov ao começar a criticar o lento processo das reformas e teve de demitir-se em 1987.

Sua atitude contestadora fez de Yeltsin um político muito popular e, desse modo, foi eleito, em 1989, com grande apoio popular para o Congresso dos Deputados de Povo, novo parlamento soviético criado no início da perestroika (reestruturação). Um ano depois, no dia 29 de maio de 1990, foi eleito pelo parlamento da república russa presidente daquele país. Yeltsin, depois de eleito presidente, começou a caminhar em direção a uma maior autonomia e a uma profunda reforma política e econômica. Em julho de 1990, abandonou o PCUS.

Em junho de 1991, foi eleito pelo voto popular para ocupar a presidência da República da Rússia. Quando ocorreu o golpe militar dos comunistas conservadores, no dia 19 de agosto de 1991, Yeltsin ficou a frente da reação popular e suas fotos subindo num tanque diante do parlamento russo deram voltas pelo planeta.

Gorbachov ficou debilitado e, assim, Yeltsin se tornou o homem forte da situação. Depois do referendo favorável à independência da Ucrânia, Yeltsin firmou acordos com líderes da Ucrânia e Bielorússia, visando o fim da URSS (União das Repúblicas Socialistas Soviéticas) e a formação de uma Comunidade dos Estados Independentes com escassos poderes. Quando Gorbachov renunciou à presidência da URSS, e o Estado soviético desapareceu, no dia 25 de dezembro de 1991, Yeltsin, como presidente da Rússia, assumiu a maior parte das responsabilidades no tocante à defesa e a assuntos exteriores da extinta superpotência.

Seu trabalho como presidente da Rússia foi muito polêmico. A crise econômica, a não resolvida rebelião da Chechênia, sua adição ao álcool, seu caráter instável e sua saúde fraca foram tornando-o progressivamente impopular. No ano 2000, Boris Yeltsin foi substituído por Vladimir Putin. Yeltsin faleceu com problemas cardíacos.

Arquivado em: Biografias