Carl Friederich Gauss

Bacharel em Matemática (FMU-SP, 2018)
Mestrando em Física Teórica (UNICSUL, 2018-atualmente)

Carl Friederich Gauss, também chamado de Príncipe da Matemática, nasceu em 30 de abril de 1777 na Alemanha. Foi o matemático, físico e astrônomo mais importante e notável de todos os tempos.

Gauss foi um menino prodígio em sua infância. Filho de um jardineiro e uma dona de casa, Gauss teve uma infância pobre e um lar carente de cultura. Mesmo assim, suas habilidades em matemática eram surpreendentes, sendo capaz de fazer inúmeras operações aritméticas de cabeça com uma velocidade incrível. Gauss ingressou na escola aos 7 anos. Uma história muito conhecida que ocorreu na infância de Gauss, em uma de suas aulas de matemática na escola, foi quando o seu professor pediu para que os alunos somassem todos os números de 1 até 100. O professor mal havia enunciado o problema e Gauss prontamente deu a resposta: 5050. O mestre então pergunta ao jovem Gauss como o mesmo havia resolvido o problema tão rápido, e então ele lhe mostrou o resultado obtido usando o método que hoje conhecemos como Progressão Aritmética:

[lates]S_n=\frac{(a_1+a_n)n}{2}[/latex]

Onde n = 100:

Tendo sua genialidade reconhecida pelo professor, Gauss continua ainda em plena infância com questionamentos ousados a respeito da matemática de sua época. Aos 12 anos, ele já apresentava contestações a respeito da geometria e aos 16 anos obteve os primeiros resultados sobre a geometria esférica (também chamada de geometria não-euclidiana). Dedicou-se também a visões axiomáticas das provas matemáticas em teoria dos números e aritmética, completando trabalhos de outros matemáticos de seu tempo e apresentando novas ideias. Ainda na adolescência, provou o teorema da Reciprocidade Quadrática. Problema que se iniciou com Leonhard Euler, e outro matemático influente de seu tempo, chamado Adrien-Marie Legendre, tentou provar o teorema e não obteve sucesso. Dominou também trabalhos importantes de Euler, Lagrange e de Isaac Newton.

A carreira de sucesso de Gauss não parou e continuou fazendo grandes progressos na matemática e suas aplicações na astronomia, estatística e física o que lhe rendeu o posto de maior descobridor e produtor de teoremas, métodos e provas matemáticas de todos os tempos, com uma lista enorme de contribuições. Seus trabalhos sobre curvatura foram as bases para a teoria da relatividade. Estudou também junto com um de seus professores de física, Willhelm Weber, o comportamento de campos magnéticos. O fruto deste trabalho foi a descoberta da lei que relaciona o fluxo elétrico que passa através de uma superfície fechada e a quantidade de carga existente no volume limitado por esta superfície. Esta lei compõe duas das quatro equações de Maxwell, chamada de lei de Gauss:

Em estatística, Gauss também contribui com a descoberta do método dos Mínimos Quadrados que é uma técnica de otimização de ajustes de um conjunto de dados e também descobre a Distribuição Normal. Ambas as ferramentas são cruciais para estatísticos e são utilizadas até hoje. Na astronomia, o trabalho de Gauss contribui para as bases matemáticas da mecânica Newtoniana e do eletromagnetismo. Além da física e da matemática, Gauss tinha muitos hobbys, sendo eles o interesse por idiomas, botânica, mineralogia e política.

Gauss morre no dia 23 de Fevereiro de 1855, de gota. Seus últimos anos de vida foram repletos de honrarias e de condecorações. Em uma de suas declarações, Gauss diz: “Se outros tivessem pensado nas verdades matemáticas tão profunda e continuamente quanto eu, eles poderiam, ter feito minhas descobertas”.

Referências bibliográficas:

BOYER, Carl B. História da Matemática. São Paulo: Blucher, 2012.

ROQUE, Tatiana. História da Matemática – Uma visão crítica, desfazendo mitos e lendas. São Paulo: Zahar, 2012.

ROONEY, Anne. A História da Matemática. São Paulo: M. Books do Brasil Editora, 2012.

Arquivado em: Biografias, Matemática