John Updike

Pós-graduada em Língua Portuguesa e Literatura (Mackenzie, 2016)
Licenciada em Letras Português-Inglês (FMU, 2012)

Publicado em 05/01/2019

John Hoyer Updike nasceu em 18 de março de 1932, em Massachusetts, Estados Unidos. John Updike, como era mais conhecido, foi um romancista, poeta, contista, crítico de arte e crítico literário.

Foi considerado um dos grandes romancistas contemporâneos norte-americanos, responsável por doze livros de ficção, cinco volumes de poesia e uma peça de teatro.

Em 1954, formou-se na Universidade Harvard. E passou um ano na Inglaterra, no Knox Fellowsship, na Ruskin School of Drawing and Fine Art, em Oxford, antes de finalmente se formar em Harvard.

De 1955 a 1957, o escritor norte-americano trabalhou na “The New Yorker”. Lá, ele contribuiu com contos, poemas e críticas de livros.

Foi reconhecido pela crítica por sua narrativa realista e satírica. Também refletiu em suas obras pontos obscuros do comportamento humano e da sociedade moderna.

Ganhou o prêmio Pulitzer, por duas vezes. E o American Book Awards e o Scott Fitzgerald, considerados os mais importantes de literatura dos Estados Unidos.

Ficou famoso e conhecido por todo o mundo com a série de romances “Rabbit”, de 1960. A obra é formada pelos romances: “Coelho Corre”, “Coelho em Crise”, “Coelho Cresce” e o “Coelho Cai”. A tetralogia conta a vida do jogador de basquetebol, Harry Rabbit Angstrom. Foi escrita em um período de mais de trinta anos, e ela foi responsável pelo prêmio Pulitzer, citado anteriomente.

Também escreveu a trilogia, o caso de “Beck”. Nele, o autor narra a história fictícia de um escritor de Nova York, prestigiado pelo público e repudiado pelos críticos.

No livro de memórias, “Consciência à Flor da Pele”, John Updike disse que escolheu a profissão de escritor por conta da doença que desenvolveu quando ainda era criança, a psoríase. Ela é responsável por provocar a descamação da pele.

Escrito em 1984, “As Bruxas de Eastwick” foi uma das suas melhores obras. Ficou reconhecida, e tornou-se um best-seller. O autor ficou mais popular quando a obra virou um filme em 1987. A história é sobre três aprendizes de feiticeiras, interpretadas por Cher, Susan Sarandon e Michelle Pfeiffer. No filme, elas evocam um diabo, vivenciado pelo Jack Nicholson. O longa foi um grande sucesso de cinema.

Em 1986, o autor publicou o romance “Pai-nosso Computador”. A narrativa aborda a questão da existência de Deus, diante da ciência e tecnologia.

Já no romance “Brazil”, de 1994, o autor recria o clássico “Tristão e Isolda”, e adapta ao cenário brasileiro.

E em 2000, o autor escreve “Gertrudes e Cláudio”. A obra é baseada na tragédia de “Hamlet”.

John Updike também escreveu “Sobre a fazenda"; "Bech no beco: quase um romance"; "O coelho se cala e outras histórias"; "Casais trocados" e "O golpe".

Vítima de câncer do pulmão, o autor faleceu em 27 de janeiro de 2009, em Beverly, Massachussets.

Bibliografia:

https://educacao.uol.com.br/biografias/john-updike.htm

https://oglobo.globo.com/cultura/a-literatura-perde-john-updike-aos-75-anos-3131997

https://pt.wikipedia.org/wiki/John_Updike

Arquivado em: Biografias, Escritores