Papa Agatão

Mestrado em História (UFJF, 2013)
Graduação em História (UFJF, 2010)

O Papa Agatão foi o 79º papa da história da Igreja Católica.

Nascido no ano 620 na Sicília, Itália, Agatão viveu a parte inicial de sua formação religiosa em um mosteiro de Palermo. Foi uma homem sempre dedicado ao cristianismo, rendendo sua vida à devoção. Conquistou crescimento dentro da estrutura da Igreja Católica e tornou-se tesoureiro da Igreja, cargo que desempenhou bem por muitos anos mesmo sem ter os estudos necessários. Por sua humildade e competência, o papa Dono o consagrou como sacerdote em 677. Daí em diante, o próprio papa Dono o preparou para ser seu substituto no posto de Supremo Pontífice.

Com o falecimento do papa Dono, um conclave elegeu Agatão como novo papa no dia 27 de junho de 678. Como papa, conquistou o apoio político do imperador Pogonato e convocou um concílio ecumênico em Constantinopla para resolver problemas sobre a organização da Igreja. A aliança feita com o imperador Pogonato foi importante para acabar com o monotelismo, uma crença criada pela Igreja Católica Ortodoxa que era considerada heresia e que versava sobre as naturezas divina e humana de Jesus Cristo. O acordo ainda o permitiu contestar os abusos imperiais.

O Papa Agatão apresentou grande capacidade de administração da Igreja Católica e conquistou grandes avanços. Foi responsável por dialogar com os bispos da região da Inglaterra e tornar a Irlanda um centro de cultura. Ele é autor do famoso juramento papal, o texto que é repetido por todos os papas assim que são eleitos. Uma tradição que mantém-se intacta. Na época, acreditava-se que Agatão teria realizado uma série de milagres, o que lhe rendeu os títulos de Taumaturgo e Fazedor de Milagres.

Devido a sua afeição pelos mosteiros, o Papa Agatão cuidou com muito afinco da disciplina nesses recintos religiosos. Seu papado chegou ao fim com um novo surto de peste. Não há informações precisas sobre isso, mas é possível que Agatão tenha sido uma das vítimas da peste, pois faleceu no dia dez de janeiro de 681, momento em que a epidemia estava em alta. O Papa Agatão, que é um dos santos da Igreja Católica, foi sucedido por Leão II.

Fonte:
DUFFY, Eamon. Santos e Pecadores: história dos Papas. São Paulo: Cosac & Naify, 1998.

Arquivado em: Biografias