Papa Estevão VI

Mestrado em História (UFJF, 2013)
Graduação em História (UFJF, 2010)

Estevão VI foi o 113º papa da história da Igreja Católica.

Nascido em Roma, em 850, Estevão era filho de João e viveu um momento politicamente conturbado da Igreja Católica. Após dedicar uma vida à religião, foi eleito no dia 22 de maio de 896 para ser o sucessor do Papa Bonifácio VI. Estevão VI recebeu grande apoio dos duques de Espoleto para chegar ao poder e foi pressionado a reconhecer Lamberto de Espoleto como único imperador, contrariando decisão que o falecido Papa Formoso havia tomado.

O Papa Estevão VI não só foi muito pressionado pela família Espoleto como era também um homem muito desequilibrado. Ele tinha seus próprios desentendimentos com o antigo Papa Formoso e queria, a todo custo, se vingar dele por se sentir injustiçado. Em seu papado ocorreu um dos mais bizarros eventos da história da Igreja Católica, que ganhou o nome de Sínodo do Cadáver. Estavão VI o convocou com o apoio da família de Lamberto e ordenou que o cadáver de nove meses do Papa Formoso fosse exumado, vestido com vestes papais e apoiado em um trono para ser julgado por seus crimes. Um diácono foi encarregado de responder em nome do falecido. O cadáver foi acusado do crime de haver aceitado ser papa. Estevão VI foi à loucura e fez várias acusações por achar que seu título era indevido. Quando o Papa Formoso foi questionado, naturalmente não respondeu às acusações. Por isso, foi julgado culpado, criminoso e despido das insígnias pontifícias. Como punição, seus dedos da mão direita foram cortados e seu corpo foi enterrado em um cemitério para estrangeiros. Só que, logo em seguida, Roma foi atingida por um terremoto que destruiu a basílica papal. Então o corpo de Formoso foi novamente desenterrado e atirado ao Rio Tibre. Seu corpo foi resgatado por pessoas que o admiravam e sepultado com mais respeito na igreja de Santa Inês. Mais tarde, o Papa Teodoro II o sepultou entre papas e sua memória foi defendida pelo Papa João IX.

O papado de Estevão VI é um dos mais macabros de todos os tempos. Sua insanidade na perseguição de um cadáver foi o que pautou sua liderança na Igreja. O Papa Formoso foi um tormento para Estevão VI. Após o terremoto em Roma, os admiradores do papa condenado consideraram que o evento foi uma punição divina pelo que estava acontecendo. Seus antigos apoiadores, a família Espoleto, também se viraram contra o papa, agora que já haviam conseguido o queriam, o reconhecimento do imperador Lamberto. Assim, Estevão VI foi aprisionado e estrangulado até a morte. Seu papado chegou ao fim em agosto de 897, aos 47 anos de idade.

O Papa Estevão VI cumpriu um interesse político civil que se conciliou com sua obsessão insana contra o Papa Formoso. Foi sucedido pelo Papa Romano.

Fontes:
DUFFY, Eamon. Santos e Pecadores: história dos Papas. São Paulo: Cosac & Naify, 1998.
FISCHER-WOLLPERT, Rudolf. Os Papas e o Papado. Petrópolis: Editora Vozes.

Arquivado em: Biografias