Papa Gelásio I

Mestrado em História (UFJF, 2013)
Graduação em História (UFJF, 2010)

Gelásio I foi o 49º papa da história da Igreja Católica.

Nascido na África no ano 410, Gelásio era filho de um humilde ferreiro que sempre viveu na pobreza e amou os pobres. Foi um homem singular em sua época. Na ocasião, a Igreja Católica já havia conquistado grande espaço e influência no Império Romano. A religião já havia se tornado a oficial entre os romanos e a bíblia já havia sido definida quanto ao seu conteúdo. Gelásio traçou um caminho religioso por uma longa vida. Com o falecimento do papa Félix III, Gelásio foi eleito no dia primeiro de março de 492 para ser seu sucessor. Já aos 82 anos de idade.

O Papa Gelásio I foi singular, inicialmente, pela idade que tinha quando assumiu o papado. E em segundo lugar porque era de origem africana. Até hoje, são raros os papas não europeus. Como líder da Igreja Católica foi combatente de doutrinas que considerava heréticas. Era contrário ao pelagianismo, ao maniqueísmo e ao arianismo. A primeira delas era uma doutrina teológica cristã atribuída a Pelágio da Bretanha que sustentava que todo homem era responsável pela sua própria salvação, não necessitando da graça divina. Ideia que feria diretamente os interesses da Igreja Católica. O maniqueísmo era uma filosofia sincrética e dualista fundada por Maniqueu que dividia o mundo entre bom e mau. O bom era o espírito e o mau era a matéria. A ideologia conquistou muitos seguidores e, por isso, foi considerada herética pela Igreja Católica. Por fim, o arianismo era uma visão cristológica sustentada pelos seguidores de Arius que negava a existência da consubstancialidade entre Jesus e Deus, ou seja, negava que os dois possuíssem a mesma essência.

O Papa Gelásio I foi o primeiro a efetuar a distinção entre poder temporal dos imperadores e poder espiritual dos papas, colocando os bispos em posição superior. Assim, um papa não poderia ser julgado por ninguém. A partir dele surgiu uma norma eclesiástica que durou até a Idade Moderna chamada de Infabilidade Papal. O Papa Gelásio I também ratificou os livros canônicos e apócrifos aprovados pela Igreja Católica.

O papado de Gelásio I durou pouco mais de quatro anos. Ele faleceu no dia 21 de novembro de 496, aos 86 anos de idade. Seu sucessor foi o Papa Anastácio II.

Fontes:
DUFFY, Eamon. Santos e Pecadores: história dos Papas. São Paulo: Cosac & Naify, 1998.
FISCHER-WOLLPERT, Rudolf. Os Papas e o Papado. Petrópolis: Editora Vozes.

Arquivado em: Biografias