Papa João VIII

Mestrado em História (UFJF, 2013)
Graduação em História (UFJF, 2010)

João VIII foi o 107º papa da história da Igreja Católica. Nascido em Roma no ano 820, João era filho do romano Gundus. Desde muito cedo revelou sua inclinação para a carreira eclesiástica, dedicando-se aos estudos religiosos e a uma carreira determinada no interior da Igreja Católica. Esta, por sinal, estava em expansão naquele momento, pois, com a queda o Império Romano, a instituição religiosa havia ocupado o espaço deixado no poder e na condução da Europa. Era o início do período chamado Idade Média, dominado pela influência ideológica e o poder propriamente dito da Igreja. No entanto, a disputa pelo poder em seu interior e o relacionamento com reis gerava um constante estado de conflito e desconfiança. Com o falecimento do Papa Adriano II, João foi eleito, no dia 14 de dezembro de 872, para ser o seu sucessor. Na ocasião, o recém-nomeado Papa João VIII tinha 52 anos de idade.

O Papa João VIII enfrentou muitos conflitos durante seu pontificado, que, por sinal, marcaram o teor de sua administração. O pontífice teve que lidar com os sarracenos, modo como eram chamados os muçulmanos, que tentavam invadir a Itália. Após uma série de combates, os cristãos saíram vencedores. Em meio a essas disputas, o papa teve que fazer várias estratégias políticas para conter o avanço dos inimigos e, ao mesmo tempo, conter os ânimos dos próprios cristãos que sempre buscavam superar seus pares em poder no continente. Assim, o Papa João VIII coroou o rei dos francos ocidentais, Carlos, o Calvo, e também o rei dos francos orientais, Carlos III, o Gordo. Essas ações faziam parte de um jogo de negócios que garantiria o apoio dos francos para combater os invasores sarracenos. Mas Carlos III não cumpriu com sua parte do acordo e deixou o papa sem auxílio para os combates. O resultado, então, foi o esperado, vitória dos árabes que forçou os cristãos a pagar grandes tributos.

Mas não só de guerra foi marcado o pontificado de João VIII. O papa também se dedicou aos assuntos religiosos. Foi rígido com a disciplina eclesiástica e com o reconhecimento do poder da Sé Romana. Insistiu também na piedade. Seus esforços obtiveram progresso na cristianização dos eslavos. O Papa João VIII também tentou resolver uma complicada situação envolvendo o patriarca de Constantinopla. Mesmo após ter sido excomungado, o papa tentou reintegrar Fócio à obediência romana. Apesar de toda a insistência, o pontífice não obteve êxito nessa questão.

Liderou a Igreja Católica por exatos 10 anos e dois dias. Envolto por guerras, confrontos políticos e conspirações, o pontífice foi mais uma vítima da grave instabilidade vivida pela instituição religiosa em função da ganância pelo poder durante a Idade Média. João VIII foi envenenado e faleceu no dia 16 de dezembro de 882. Seu sucessor foi o Papa Marinho I.

Fontes:
DUFFY, Eamon. Santos e Pecadores: história dos Papas. São Paulo: Cosac & Naify, 1998.
FISCHER-WOLLPERT, Rudolf. Os Papas e o Papado. Petrópolis: Editora Vozes.
THOMAS, P. C. A Compact History of the Popes. St Paulos BYB, 2007.

Arquivado em: Biografias