Papa Pio IX

Mestrado em História (UFJF, 2013)
Graduação em História (UFJF, 2010)

Pio IX foi o papa de número 255 na história da Igreja Católica, entre 1846 e 1878.

Nascido no dia 13 de maio de 1792, Giovanni Maria Mastai-Ferreti nasceu na cidade italiana de Senigallia e estudou em Roma. Tentou seguir carreira militar, mas, por sofrer de epilepsia, não conseguiu ingressar na carreira e optou pela teologia. Sua ordenação como sacerdote se deu em 1819 e, então, foi para o Chile, onde exerceu seus primeiros anos de sacerdócio. Voltou à Itália em 1825 e, dois anos depois, foi nomeado arcebispo de Spoleto. Chegou ao posto de cardeal em 1840. Com o falecimento do papa Gregório XVI, um conclave foi convocado para escolher o novo Supremo Pontífice. Houve uma divisão entre os reformadores e os conservadores da época e Giovanni Mastai-Ferreti era identificado como um candidato liberal. Sagrando-se como vencedor no dia 16 de junho de 1846, assumiu o nome de Pio IX para homenagear seu antigo benfeitor Pio VIII.

Pio IX desenvolveu um pontificado condenando o que chamava de falso liberalismo, condenava o panteísmo, o naturalismo, o racionalismo, o socialismo, o comunismo, a franco-maçonaria, o judaísmo e várias outras manifestações tidas como contrárias às diretrizes católicas. Insistia que a única teologia e a única filosofia que deveria ser seguida era a de São Tomás de Aquino.

Como devoto da Virgem Maria, promoveu o dogma da Imaculada Conceição e também a devoção ao Sagrado Coração. Foi responsável também por um elevado número de beatificações e canonizações, sem precedentes para a época, e por reformas monásticas e litúrgicas. Convocou o concílio Vaticano I que determinou a infalibilidade papal como dogma da fé.

Pio IX teve uma relação tensa com o judaísmo. Mesmo abolindo leis que determinavam condições opressoras aos judeus, condenou o judaísmo em uma de suas encíclicas. Por sinal, publicou mais de 75 encíclicas.

Seu pontificado durou 31 anos, o segundo maior da história, só perdendo para São Pedro. Ocupando o cargo de Supremo Pontífice, foi um conservador. Condenava todas as novas ideologias e os movimentos que faziam parte do mundo moderno. Pio IX faleceu no dia sete de fevereiro de 1878 e foi sucedido por Leão XIII. Seu túmulo está na igreja de San Lorenzo Fuori le Mura. Sua beatificação foi controversa, mas o resultado foi dado no ano 2000.

Fonte:
DUFFY, Eamon. Santos e Pecadores: história dos Papas. São Paulo: Cosac & Naify, 1998.

Arquivado em: Biografias