Papa Sérgio II

Mestrado em História (UFJF, 2013)
Graduação em História (UFJF, 2010)

Sérgio II foi o 102º papa da história da Igreja Católica.

Italiano de Roma, nascido no ano 800, Sérgio Collona era proveniente de uma família nobre que, inclusive, já havia contribuído com dois papas à Igreja Católica. Seguindo estes exemplos, Sérgio foi muito dedicado à religião cristã e, gradualmente, conquistou cargos de maior importância na hierarquia institucional. O Papa Pascoal I o ordenou cardeal da Basílica de San Martino ai Monti e, pouco tempo depois, o Papa Gregório IV o nomeou arcipreste, cargo incumbido de fiscalizar a correta execução dos deveres eclesiásticos e o estilo de vida do clero. Seu crescimento o colocou em posição de destaque e reconhecimento entre os religiosos.

O papa que nomeou Sérgio Collona arcipreste faleceu em janeiro de 844, forçando a escolha de um sucessor. Os clérigos rapidamente decidiram pela eleição do romano Sérgio. No entanto, o povo tinha um representante mais carismático chamado João. Houve grande manifestação popular em seu apoio e tentando forçar sua eleição, mas a situação foi resolvida recorrendo à força. Para Sérgio Collona ser declarado papa, João foi forçado a ir para um mosteiro. Assim, no mesmo mês de janeiro de 844, foi proclamado o Papa Sérgio II como novo líder da Igreja Católica.

Alguns relatos dizem que o Papa Sérgio II não tinha interesse nem habilidade para administrar a instituição religiosa. Ele estaria mais ligado aos prazeres mundanos e deixava que seu irmão chamado Bento trata-se dos assuntos da Igreja. Verdade ou não, Sérgio II teve de enfrentar um problema sério na época. Seu antecessor, Gregório IV, lutou durante seu papado para aumentar a autonomia dos papas frente ao Império Carolíngio e para defender o mundo cristão dos ataques muçulmanos. Seus esforços foram válidos, tanto que a eleição de Sérgio II não teve interferência dos carolíngios. Porém o filho do imperador carolíngio, Luís, não concordava com a situação e reuniu um exército para ir até Roma e forçar o papa a prestar um juramento de fidelidade ao imperador Lotário. Não bastasse a imposição, Luís ainda foi coroado Rei da Itália. A outra complicação de seu papado foi em relação aos muçulmanos, que continuaram a avançar no território italiano, saqueando vários locais. Eles foram derrotados em Gaeta, após muitos prejuízos.

O Papa Sérgio II liderou a Igreja Católica por três anos e não deixou nenhum grande legado para a instituição. Seu papado teve que se preocupar com a expulsão dos muçulmanos de suas terras e não conseguiu se libertar da interferência do Império Carolíngio. Ele faleceu no dia 27 de janeiro de 847 e foi sucedido pelo Papa Leão IV.

Fontes:
DUFFY, Eamon. Santos e Pecadores: história dos Papas. São Paulo: Cosac & Naify, 1998.
FISCHER-WOLLPERT, Rudolf. Os Papas e o Papado. Petrópolis: Editora Vozes.
MCBRIEN, Richard P. Os Papas: os pontífices de São Pedro a João Paulo II. São Paulo: Edições Loyola, 2000.

Arquivado em: Biografias