Rainha de Sabá

Mestrado em História (UFJF, 2013)
Graduação em História (UFJF, 2010)

Rainha de Sabá foi a soberana do Reino de Sabá.

A Rainha de Sabá possui significados e denominações diferentes para diversos povos do norte da África e do Oriente Médio. Os etíopes a chamam de Makeda, os muçulmanos a chamam de Balkis ou Bilkis e os romanos a chamavam de Nicaula. Mas o nome que ficou mais famoso na história veio em decorrência da denominação que o famoso rei Salomão, de Israel, a atribuiu, Rainha de Sabá. Mas, independentemente da diferença de nomeação, Torá, Bíblia e Alcorão concordam que ela foi uma soberana de significativa importância para o Reino de Sabá, que incluía os territórios da Etiópia e do Iêmen. Acredita-se, contudo, que ela tenha vivido no século X antes de Cristo.

A Torá relata que a Rainha de Sabá teria viajado cheia de presentes até o Rei Salomão após ouvir histórias sobre ele. Ela tinha a intenção de testar sua sabedoria e acabou ficando maravilhada com o conhecimento do rei de Israel. Os etíopes afirmam que Salomão conquistou e engravidou a rainha nesse encontro. Dessa relação teria surgido a linhagem de imperadores do povo da Etiópia.

A Rainha de Sabá é a mãe da família imperial etíope. Sua relação com Salomão é detalhada em um importante texto da cultura daquele povo, o Kebra Negast. O filho do casal, Menelik I, foi o primeiro imperador da Etiópia.

No que tange a cultura medieval, a Rainha de Sabá é personagem importante para uma das versões sobre a lendária Arca da Aliança. De acordo com o que é relatado também pela cultura etíope, na volta para casa, a Rainha de Sabá teria levado consigo a Arca da Aliança, que era protegida por Salomão em seu templo durante muitos anos. A lenda diz que a Arca da Aliança é a presença de Deus na Terra e que o responsável por protege-la possui muita prosperidade. De acordo com esta versão, o templo de Salomão teria ruído após a levada da Arca da Aliança e a presença desta no Império Etíope teria feito dele um dos maiores impérios do mundo durante vários anos, vencendo todas as guerras e os inimigos. Mas é importante ressaltar que esta é apenas uma das versões que sobre a lendária Arca da Aliança.

Para além dos relatos religiosos de diferentes orientações, pesquisas arqueológicas têm descoberto mais informações sobre a Rainha de Sabá. Apontamentos recentes baseados em escavações no Iêmen mostram que a Rainha de Sabá muito provavelmente teria sido a monarca da Arábia Meridional também. Há evidências de que a própria capital do Reino de Sabá era na região.

Fontes:
http://www.chabad.org.br/biblioteca/historias/hist66.html
http://g1.globo.com/Noticias/Ciencia/0,,MUL462856-5603,00-ARQUEOLOGOS+ALEMAES+ENCONTRAM+PALACIO+DA+RAINHA+DE+SABA+NA+ETIOPIA.html

Arquivado em: Biografias