Nicho Ecológico

Podemos definir Nicho Ecológico como um conjunto de diversas variáveis ambientais relacionadas a uma determinada espécie, tais como o habitat onde se encontra, seu papel no ecossistema (herbívoros, carnívoros, decompositores, etc.), seu poder de adaptação a fatores limitantes (umidade, pH, tipo de solo, etc.) e necessidades de reprodução (locais de tocas).

Ao logo dos anos vários pesquisadores descreveram seu ponto de vista sobre o que seria Nicho Ecológico. Grinnell (1917) definiu que nicho ecológico seriam todos os locais onde um indivíduo de uma espécie pode viver, sendo relacionadas a tolerância fisiológicas, alimentação e interações interespecíficas. Já Elton (1927) descreve nicho como uma função realizada por uma espécie dentro comunidade onde ela está inserida.

nicho ecologico2No ano de 1957 o pesquisador Hutchison se destacou revolucionando o conceito de Nicho Ecológico, tornando o conceito em uma unidade quantitativa que permite uma análise teórica e uma previsão, fazendo que o papel de uma população dentro de uma comunidade possa ser explicado pelo seu nicho:

  • Habitat (espaço ocupado)
  • Aspectos alimentares (nutrientes essenciais)
  • Requerimento Reprodutivo (locais de nidificações ou tocas)
  • Sazonalidade (quando as suas necessidades são requeridas e usadas).

Hutchison (1957) acrescenta os termos “Nicho Fundamental” e “Nicho Realizado”, sendo definidos:

  • Nicho Fundamental são todos aspectos necessários para sobrevivência da espécie no local, como por exemplo, todos os tipos de alimentos e áreas de nidificação que a espécie pode se alimentar na ausência de outras espécies.
  • Nicho Realizado são partes dos aspectos necessários para sobrevivência da espécie no local, seguido o mesmo exemplo, alguns tipos de alimentos e poucas áreas de nidificação pois dessa vez há restrições devido à presença/interações de outras espécies.

nicho ecologicoPodemos então concluir que nicho ecológico é o conjunto de condições dentro das quais uma espécie pode manter uma população viável no ecossistema. Sabendo que essas condições podem mudar de acordo com o ciclo de vida do animal (indivíduos jovens ou adultos, épocas de reprodução ou hibernação) e a geografia onde ele se encontra (áreas mais secas ou chuvosas, montanhosas ou planícies).

Como todo sistema complexo, qualquer mudança pode acarretar problemas. As espécies exóticas podem trazer problemas para esse sistema, se as duas espécies (a nativa e a exótica) com o mesmo nicho coexistem no mesmo local, uma será extinta da área devido a competição. Quanto maior a proporção de sobreposição dos ninhos, maior a competição entre as espécies e a mais generalista na maioria das vezes representada pela exótica ganha a competição.

Referências:

ODUM, E.P.; BARRETT, G.W. Fundamentos de Ecologia. São Paulo: Thomson Learning, 2007. 612 p.
RICKLEFS, R.E. A economia da natureza. Rio de Janeiro: Editora Guanabara Koogan, 2003. 542 p.

Arquivado em: Ecologia