Primeiros tetrápodes

Mestre em Zoologia (UESC, 2013)
Graduado em Ciências Biológicas (UEG, 2010)

O termo tetrápode advém da palavra tethrapoda que é a junção de dois radicais tethra = quatro e poda = pés, ou seja, são animais que possuem quatro membros locomotores. Duas características foram primordiais para o sucesso dos tetrápodes, o desenvolvimento dos pulmões e dos membros locomotores. É importante falar, que essas características não foram selecionadas com o propósito de colonizar os ambientes terrestres, elas foram selecionadas porque foram vantajosas para o ambiente aquático em primeiro lugar. Durante o período Devoniano, há cerca de 400 milhões de anos, havia uma clara alternância entre períodos de seca e chuva, sendo assim o ambiente aquático era instável e durante os períodos secos a quantidade de oxigênio disponível na água era extremamente reduzida.

Sendo assim, boa parte das adaptações dos tetrápodes foram selecionadas para uma vida em águas rasas. Os membros, assim como os dedos, auxiliariam na locomoção em águas rasas com vegetação de fundo, evitando que o animal ficasse preso na mesma. O desenvolvimento da cintura pélvica facilitou a capacidade de predação dos animais, permitindo giros para os lados para capturar as presas, a musculatura e ossos desenvolvidos do pescoço foram um grande avanço para a respiração, uma vez que não precisavam tirar a cabeça completamente da água para obter oxigênio, bastava levantá-la.

Um dos principais problemas a serem solucionados para a vida for a d’água seria a respiração. Brânquias não suportam a pressão atmosférica fora do ambiente aquático, logo, um sistema respiratório diferente seria necessário para sobreviver nesses ambientes. Sendo assim, a característica adaptativa de respiração pulmonar, foi selecionada ainda na linhagem dos sarcopterígeos. O pulmão se desenvolveu à partir de um divertículo (uma cavidade em forma de bolsa) da faringe. Esse divertículo passou a ser intensamente vascularizado e o sangue à retornar direto para o coração através de uma veia pulmonar. Tínhamos aí o primeiro circuito pulmonar completo e o início da circulação dupla.

Os primeiros vertebrados do Planeta Terra foram os peixes, e dentro da linhagem dos peixes havia uma em particular que apresentava características bem interessantes, a linhagem Sarcopterygii. Os Sarcopterygii são os peixes com nadadeiras lobadas, e ainda hoje temos representantes dessa linhagem, como o celacanto e o brasileiríssimo pirambóia.

O celacanto mantém as mesmas características há mais de 300 milhões de anos. Foto: Atypeek Dsgn / Shutterstock.com

Essa linhagem, diferente dos Actinopterygii (de nadadeira raiada), possuem nadadeiras com composição óssea e muscular bem definidas. Algumas espécies de peixes de nadadeiras lobadas podem se apoiar em suas nadadeiras no substrato, no solo aquático. As primeira linhagens de peixes de nadadeiras lobadas surgiram à cerca de 385 milhões de anos atrás, e um de seus representantes mais conhecidos é o Eusthenopteron.

Um fóssil de Eusthenopteron. Foto: GIBAN / Shutterstock.com

Alguns anos depois, por volta de 375 milhões de anos, surgiram as primeiras linhagens de anfíbios tetrápodes, que ainda eram extremamente dependentes da água, seu representante mais conhecido é o Tiktaalik. O Tiktaalik ainda apresentava o corpo alongado e com características hidrodinâmica dos peixes, cauda longa e larga na ponta, para facilitar a natação, mas já apresentava cabeça com formato diferente, olhos posicionados acima da cabeça e membros locomotores evidentes.

Por volta de 365 milhões de anos, as linhagens mais conhecidas dos primeiros tetrápodes surgiram: o Acanthostega e o Ichtyostega. Essas linhagens já apresentavam características anatômicas externas bem distintas das linhagens de peixes sarcopterígeos, sendo mais similares com um formato reptiliano e/ou lembrando anfíbios da linhagem Caudata. Pelo fato de essas linhagens ainda serem aquáticas, boa parte das características que favorecem a vida nesses ambientes, como membranas interdigitais e caudas largas com nadadeiras.

Durante o Carbonífero, há aproximadamente 360 milhões de anos, houve uma grande irradiação de tetrápodes e os mesmos se dividiram em duas linhagens distintas: os batracomorfos (com formas que lembravam anfíbios) e os reptilomorfos (com morfologia mais similar aos répteis). A linhagem dos batracomorfos deu origem à todos anfíbios atuais e a dos reptilomorfos às aves, mamíferos e répteis.

Referências:

Pough, J. H.; C. M. Janis; J. B. Heiser.2008. A vida dos Vertebrados. 4ª ed. São Paulo, Atheneu.

Arquivado em: Evolução