Parede celular

Pós-Doutorado Ciências Biológicas (UNESP, 2013)
Doutorado em Ciências Biológicas (UNESP, 2009)
Graduação em Ciências Biológicas (UNESP, 2005)

A parede celular é uma estrutura que diferencia as células vegetais das células animais e delimita o protoplasto (estrutura que compreende o citoplasma, o núcleo e a membrana plasmática). Tem como função evitar a ruptura da membrana plasmática quando o protoplasto aumenta de tamanho devido a absorção de água, delimitar o tamanho e a forma da célula, além de conferir a textura do tecido. A estrutura da parede celular tem relação direta com as funções celulares podendo adquirir diferentes formas de acordo com o tipo celular em que está inserida.

Formação

A espessura é variável em decorrência do papel desempenhado pelas células na estrutura da planta e também idade da célula. Células com função de sustentação e/ou mais velhas geralmente possuem parede celular mais espessa. As primeiras camadas formadas durante a processo de síntese de parede celular são depositadas antes e durante o crescimento da célula vegetal e são chamadas de parede primária e a região de união das paredes celulares primárias é conhecida como lamela média ou substância intercelular. A parede primária, em geral, não possui espessamento uniforme podendo apresentar grande variação em sua espessura. Muitas células adicionam mais camadas à parede celular primária após o crescimento da parede primária ter ocorrido originando desta maneira a parede celular secundária. Quando presente, as camadas da parede secundária são depositadas sobre a superfície interna da parede celular primária.

Composição

A parede celular tem como principal componente a celulose. A celulose é composta por monômeros de glicose que se organizam em microfibrilas que se enrolam umas às outras assumindo uma estrutura semelhante a fios enrolados em um cabo que, posteriormente, assumem a forma de rede. Esta rede de celulose é preenchida por uma matriz não celulósica composta por hemicelulose, pectina, glicoproteínas e lignina. As hemiceluloses limitam a extensibilidade da parede celular enquanto que a pectina é o principal constituinte da parede celular primária e da lamela média, ela é que confere flexibilidade à célula. A lignina é a responsável em fornecer resistência a compressão e confere rigidez mecânica e sustentação as células vegetais. A parede celular também pode conter cutina, suberina e ceras que reduzem a perda de água através da transpiração e evaporação; e enzimas que têm importante papel na absorção, transporte e secreção de substâncias nas plantas, além de também atuar na defesa de fungos e bactérias patogênicos à planta.

Bibliografia:
Ray F. Evert e Susan E. Eichhorn. Raven | Biologia vegetal, 8. ed. – Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2014

Arquivado em: Citologia