Plasmodesmos

As células vegetais adjacentes apresentam em suas paredes diversos poros, locais onde não há celulose ou qualquer outro tipo de material. Tais poros são atravessados por inúmeros tubos membranosos finíssimos que possibilitam o contato direto entre o citoplasma de uma célula com o citoplasma das células vizinhas, bem como a troca de moléculas funcionais, estruturais e de informação: os plasmodesmos (do grego, plasma = forma, desma = ligação).

Apenas as células vegetais possuem plasmodesmos, que são formados entre células irmãs durante a citocinese, ao término da divisão celular. Cada um desses canais é constituído de cordões de citoplasma e de uma porção do retículo endoplasmático denominado desmotúbulo, que permite a comunicação entre os retículos de ambas as células interligadas. Os plasmodesmos, geralmente, se localizam no campo primário de pontoação, que é a área mais delgada da parede primária da célula vegetal.

Os plasmodesmos são responsáveis pela condução da seiva elaborada. Esse tipo de seiva, também conhecida como seiva orgânica, é uma solução aquosa de água e carboidratos (principalmente) conduzida a todas as partes da planta por meio dos vasos do floema. Nesse processo, a seiva elaborada flui de uma célula para outra, tendo os plasmodesmos como canais de transporte.

Por meio dos plasmodesmos, as células vizinhas se unem e formam um simplasto único. O simplasto consiste num espaço interno da membrana plasmática de células vegetais pelo qual ocorre o processo de difusão de água e solutos de baixo peso molecular para o interior da célula. Essa constante passagem de substâncias pelos plasmodesmos recebe o nome de transporte simplástico. Vale ressaltar que somente podem ser transportadas pelos plasmodesmos as substâncias com massa atômica de até 800 u.

Para os vírus que parasitam células vegetais, os plasmodesmos são de grande importância, uma vez que, é através dessa estrutura que eles conseguem atingir células saudáveis, infectando-as também.

Referências:
http://www.biomania.com.br/bio/conteudo.asp?cod=1264
http://bioglossa.wikispaces.com/Plasmodesmos
http://cienciasdavidaedaterra25.blogspot.com/2012/01/plasmodesmos.html
http://pt.wikipedia.org/wiki/Plasmodesmo

Arquivado em: Citologia