Tebas

Tebas é o nome dado pelos colonizadores gregos à cidade do antigo Egito conhecida como "Uaset" (em seu nome original em língua egípcia), e que foi capital do Império Novo egípcio, existente entre 1550 a.C. e 1070 a.C.

Atualmente o local abriga algumas ruínas da cidade original, aquilo que restou do complexo de Karnak e ainda a moderna cidade de Luxor (Al 'Uqsur). Desde tempos remotos a área é ocupada por um série de pequenas aldeias de modesta importância, situação que muda com a ascensão da família tebana que estabeleceu a XIª dinastia, por volta de 2134 a.C. Tebas é dividida pelo rio Nilo em duas partes: na margem leste está a povoação principal e os principais templos da tríade sagrada tebana de Amon, Mut e Khonsu, além de Montu, a divindade local. Ali também está o mais importante complexo de templos, o de Karnak. A oeste está a necrópole do Vale dos Reis, onde os faraós, membros da família real e nobres foram sepultados com grande esplendor em criptas cortadas nas rochas. Ali, tanto os reis do Segundo Período Intermediário tardio (entre 1750 e 1650 a.C.) como os do Novo Reino (entre 1550 a.C. e 1070 a.C.), foram enterrados. Deste lado do Nilo, outros importantes locais são o Vale das Rainhas, o Templo mortuário da Raínha Hatshepshut, o Vale dos Nobres e o Templo de Medinet Habu.

No período do Novo Império, Tebas vive seu auge, atraindo boa parte da riqueza do Egito e das terras então conquistadas. À medida em que experimenta sua decadência, o centro do poder se desloca para o delta do Nilo. A cidade então torna-se, durante o século XI a.C., uma entidade política separada sob o domínio sacerdotal. Em 661 a.C., Tebas é saqueada pelos assírios, evento relatado na Bíblia (Livro de Naum, 3,8-10). Com a conquista do Egito por Alexandre, o Grande e a posterior colonização grega patrocianada pela dinastia Ptolomaica (faraós também de origem grega), a cidade recebe o nome com a qual ainda é popularmente conhecida, uma referência à cidade de Tebas original, localizada na Grécia.

Em 29 a.C., momento em que os romanos estão se tornando senhores do Egito, é a vez destes saquearem o local. Finalmente, em 20 a.C. um visitante grego relata apenas algumas aldeias dispersas no terreno outrora centro do poder dos faraós. Somente no século VII, com a ocupação árabe é que a região voltará a ter algum destaque, com a construção da moderna Luxor.

Bibliografia:
Thebes (em inglês).  Disponível em: <http://www.infoplease.com/ce6/history/A0848373.html>. Acesso em: 01 jul. 2012.

Thebes (Egypt) (em inglês).  Disponível em: <http://www.britishmuseum.org/explore/highlights/article_index/t/thebes_egypt.aspx>. Acesso em: 01 jul. 2012.

Mapa: http://www.jimloy.com/egypt/map.htm