Circo Máximo

Mestrado em História (UFJF, 2013)
Graduação em História (UFJF, 2010)

O Circo Máximo era o lugar utilizado para entretenimento na Roma Antiga.

Muito conhecido também por seu nome em latim, Circus Maximus, o Circo Máximo era uma arena utilizada para jogos e diversão criada pelos antigos reis etruscos de Roma. Localizada no vale que está entre a Colina Palatina e a Colina Aventina, os primeiros espetáculos foram promovidos na arena por Tarquínio Prisco. Inicialmente, era formado por uma estrutura de madeira, que foi anexada a uma área de onde partiam os carros dos jogos e foi construído um muro central para canalizar o curso das águas.

O Circo Máximo marcou profundamente o início da história de Roma. No século II a.C., tornou-se palco de grandes jogos, corridas de bigas e festivais. Tudo demonstrava a grande influência que o mundo grego estabelecia para outras civilizações naquele momento. O povo frequentava o Circo Máximo com grande afeição e, por conta de sua grande presença, o governante romano Júlio César promoveu obras responsáveis pela expansão da arena. Naquele momento, por volta de 50 a.C., a pista passou a ter 600 metros de comprimento, 225 metros de envergadura e a arena era capaz de acomodar 250 mil pessoas.

Continuando as obras que deram expansão ao Circo Máximo, o imperador Tito construiu um arco na extremidade. Já o imperador Domiciano ligou seu palácio ao Circo Máximo para poder assistir aos espetáculos de sua própria varanda. Outro imperador, Trajano, acrescentou 5 mil lugares ao Circo Máximo e expandiu a zona imperial para que pudesse ter maior visibilidade. Por fim, o Circo Máximo era capaz de acomodar 385 mil expectadores para seus espetáculos.

O Circo Máximo sofreu com vários incêndios ao longo de sua história. O primeiro, no ano 30, fez grande estrago que foi restaurado por Cláudio. As obras de revitalização foram acompanhadas pela construção de estruturas de mármore com aplicações de bronze dourado. Outro incêndio afetou o Circo Máximo em 64, Nero foi o responsável pela reconstrução, desta vez, e ampliou a área dos expectadores. Domiciano foi outro que sofreu com incêndio e deixou a cargo de Trajano a responsabilidade do restauro. Posteriormente, mais duas restaurações ainda foram necessárias, uma com Constantino e outra com Constâncio II.

Atualmente, pode-se visitar as ruínas do Circo Máximo, porém restam pequenas partes de sua estrutura. A grande área descampada utilizada para os jogos, tornaram-se espaços de lazer ao ar livre para os romanos.

Fonte:
http://www.infopedia.pt/$circo-maximo-%28roma%29
Ilustração: http://denofdestruction.blogspot.com/2011/02/band-review-circus-maximus.html

Arquivado em: Civilização Romana