Império Maia

É conhecida como "civilização maia" um povo antigo que habitou a região das florestas tropicais das atuais Guatemala, Honduras e Península de Yucatán (sul do atual México) entre os séculos IV a.C e IX a.C. De origem desconhecida, os maias não se organizaram em uma estrutura centralizada politicamente, pois os arqueólogos apontam a presença de vários centros urbanos independentes. Estão entre as principais cidades desse sistema Piedras Negras, Palenque, Tikal, Yaxchilán, Copán, Uxmal e Labná.

O esplendor da sociedade maia é fundamentalmente explicado pela disciplina empregada na agricultura, base de sua economia. O trato do solo se dava em um sistema rotativo de culturas visando a renovação deste, porém sem adubagem ou técnica elaborada, o que levava ao seu rápido esgotamento e consequente abandono.

Entre os vários alimentos que integravam a dieta maia, destacavam-se o milho, de grande consumo, o cacau, o algodão e o agave. Praticavam também a caça, pesca e criavam animais. Desconheciam no entanto a tração animal, o arado e a roda. Por falta de matéria-prima local não conheceram também a metalurgia, mas desenvolveram importante indústria baseada na manufatura da pedra, o que lhes permitia ter armas, adereços e ferramentas de trabalho. Outro aspecto importante desta civilização foi a produção de cerâmica (embora desconhecendo a tecnologia da roda de oleiro), a cestaria, a tecelagem e a arte lapidária.

Outro aspecto desafiador da cultura maia gira em torno do estudo de seu complexo sistema de escrita, sendo que um dos maiores empecilhos está relacionado ao fato de os signos podem representar sons, ideias ou as duas coisas ao mesmo tempo. Além disso, há indícios de que eles utilizavam diferentes formas de escrita para um único conceito.

Os sacerdotes, detentores do saber, eram responsáveis pela organização do calendário, pela interpretação da vontade dos deuses por meio de seus conhecimentos dos astros e da matemática. Foi tal o conhecimento de aritmética desta civilização que lhe permitiu fazer cálculos astronômicos de notável exatidão, lidando até mesmo com o conceito de abstração matemática.

Entre os séculos IX e X , os toltecas invadiram e dominaram as regiões onde florescia o povo maia, e por volta do século XIII, as cidades destes entraram em colapso, não existindo ainda uma explicação direta que consiga responder a essa última questão envolvendo a trajetória e o fim da cultura maia. Recentemente, um grupo de pesquisadores norte-americanos passou a trabalhar com a hipótese de que a crise desta civilização esteja relacionada à ocorrência de uma violenta seca que teria se estendido por mais de dois séculos.

Os espanhóis chegaram à região do atual México em 1519, e com dificuldade escondiam seu espanto diante do que viram. Naquela época, muitas histórias sobre fantásticas cidades desconhecidas alimentavam os sonhos dos europeus, mas as construções encontradas ali superavam todas as expectativas, dando o entendimento de que uma grande cultura havia se desenvolvido naquela área, desde há muito tempo abandonada.

Bibliografia:
SOUSA, Rainer. Maia. Disponível em <http://www.historiadomundo.com.br/maia/>. Acesso em: 09 nov. 2011.

Civilização Maia. Disponível em <http://faustomoraesjr.sites.uol.com.br/maia.htm>. Acesso em: 09 nov. 2011.