Azocorantes

A cor é uma propriedade organoléptica muito útil à indústria, especialmente, no ramo alimentício. Para obter um variado espectro de cores, a indústria utiliza os corantes sintéticos denominados azocorantes. Quimicamente, os azocorantes são compostos orgânicos aromáticos com um ou mais grupos azo (-N=N-) em sua cadeia.

Estes compostos aromáticos constituem a mais importante classe de substâncias que conferem cor, perfazendo cerca de 50% do total da produção mundial. São obtidos por meio da reação de sais diazônicos e aminas aromáticas terciárias ou fenóis, num processo químico denominado reação de copulação. Os corantes desta classe possuem pelo menos um grupo SO3Na+, o que propicia sua solubilidade em água e facilita sua interação química com o produto a ser corado.

Veja alguns dos principais azocorantes:

Amarelo de metila

O amarelo de metila, cuja fórmula química é C14H15N3, é um importante indicador de pH. Quando presente em soluções aquosas de pH baixo, a substância apresenta uma cor avermelhada, retornando ao amarelo quando o sistema alcança o pH 4,0 aproximadamente. Foi utilizado por algum tempo como corante de alimentos, porém, essa aplicação foi banida após ser descoberto o seu significativo teor de toxidade.

Tartrazina

A tartrazina (C16H9N4Na3O9S2) é um corante sintético conhecido na indústria como E102, utilizado para conferir cor amarela aos alimentos. Também é aplicada industrialmente em combinações com outros corantes azuis e verdes, de modo a produzir diferentes tons de verde. Em geral, utiliza-se a tartrazina na produção de gomas, balas, gelatinas, bem como na fabricação de cosméticos e de medicamentos.

Alaranjado de metila

Também conhecido como metalorange, o alaranjado de metila também é um indicador de pH C14H14N3NaO3S. A substância é utilizada, ainda, em estudos citológicos em soluções com a fucsina.

Azorrubina

A azorrubina (C20H12N2Na2O7S2) é um corante sintético comercializado normalmente como sal dissódico e utilizado na indústria para atribuir cor vermelha aos alimentos.

O pigmento dos azocorantes está associado diretamente à ocorrência de ligações duplas conjugadas na cadeia. Na molécula do alaranjado de metila, por exemplo, existem ligações duplas conjugadas no primeiro anel benzênico, que se conjuga com as ligações duplas do grupo azo, que, por sua vez, se conjuga com as ligações duplas do segundo anel benzênico da cadeia, que, por fim, se conjuga com as ligações duplas do grupo SO3 no final da molécula.

azocorantes
Os azocorantes apresentam algumas vantagens com relação aos naturais por serem mais estáveis diante de algumas variáveis, como luz, pH e temperatura, além de proverem um maior espectro de cores e serem mais viáveis economicamente.

Referências:
FELTRE, Ricardo. Química 1. São Paulo: Moderna, 2005.
http://www.revista-fi.com/materias/106.pdf

Arquivado em: Compostos Químicos