Balanopostite

A balanopostite consiste em uma inflamação da mucosa que recobre a glande peniana e do prepúcio.

Tipicamente, esta inflamação decorre de uma infecção bacteriana ou fúngica, situada abaixo do prepúcio de indivíduos não circundados e/ou devido à má higiene dos órgãos genitais. Esta última leva ao acúmulo de esmegma, que é a combinação de células epiteliais esfoliadas com gordura e óleo corporal, ambiente propício para a proliferação de patógenos.

O contato com substâncias irritantes, como as encontradas em produtos de higiene, como sabonetes e cremes, bem como produtos farmacêuticos e tecidos que causam irritação e alergias, são outras causas de balanopostite. Além disso, doenças sexualmente transmissíveis, como candidíase, gonorreia, herpes simples e sífilis podem estar relacionadas ao surgimento deste quadro inflamatório.

Alguns fatores de risco estão associados ao surgimento deste transtorno, como é o caso da diabetes tipo 2, devido à glicosúria, a obesidade, quadros de imunossupressão e o uso de antibióticos de amplo espectro.

As manifestações clínicas incluem dor, calor local, irritação, prurido, descamação da mucosa e, em certos casos, pus e odor desagradável. Também é comum a presença de lesões ulcerativas em sua superfície, edema, estreitamento do canal urinário e linfadenite inguinal.

O diagnóstico é clínico, associado com exames laboratoriais, quando necessário, visando identificar o patógeno que está causando a inflamação para poder estabelecer o tratamento mais adequado.

O tratamento fica na dependência do agente ou fator desencadeante da balanopostite. Quando há o estreitamento do prepúcio, levando ao impedimento da exposição da glande e, consequentemente, aumentando a probabilidade de ocorrência de complicações, a cirurgia de fimose é uma opção.

Para prevenir o aparecimento desta desordem, a adoção de medidas adequadas de higiene da região genital é imprescindível. O uso de preservativos durante o ato sexual também é uma medida importante para evitar adquirir doenças sexualmente transmissíveis que podem levar à balanopostite. Roupas íntimas justas, molhadas e de tecido sintético devem ser evitas, pois também predispõem ao surgimento desta afecção.

Fontes:
http://drauziovarella.com.br/sexualidade/balanite-balanopostite/
http://pt.wikipedia.org/wiki/Balanopostite
http://www.urologia-mg.com.br/uro_pat_homem_bala.htm

AVISO LEGAL: As informações disponibilizadas nesta página devem apenas ser utilizadas para fins informacionais, não podendo, jamais, serem utilizadas em substituição a um diagnóstico médico por um profissional habilitado. Os autores deste site se eximem de qualquer responsabilidade legal advinda da má utilização das informações aqui publicadas.
Arquivado em: Inflamações