Fimose

Fimose é a incapacidade que um homem apresenta de expor a cabeça do pênis (glande). Falando em termos leigos, é quando o indivíduo não consegue “abrir” o pênis, ou seja, puxar ele pra trás e cobrir a “cabeça” do pênis. O problema pode ter origem congênita ou adquirida.

A fimose é fisiológica em recém-nascidos, devido a aderências naturais existentes entre o prepúcio e a glande. Ao passo que o pênis cresce, ocorre a separação natural entre essas duas partes. Esse processo é auxiliado por ereções que ocorrem ocasionalmente nas crianças. Quando estas atingem 3 anos de idade, 90% dos prepúcios podem ser retraídos e menos de 1% dos homens apresentam fimose aos 17 anos de idade.

Essa condição pode acarretar diferentes problemas, como dor durante a ereção ou ato sexual, dificuldade de higiene local gerando acúmulo de smegma (o que propicia o desenvolvimento de câncer no pênis), além de maior incidência de infecções nesse local.

A fimose é classificada em:

  • Grau I: grau mais avançado de fimose onde não há a possibilidade de visualização da glande e do meato da uretra.
  • Grau II: quando há a possibilidade de visualização de apenas um pequeno pedaço da glande e do meato da uretra, além de poder apresentar o anel estenótico
  • Grau III: após a exposição da glande, nota-se um anel que faz compressão sobre essa região do pênis.

O tratamento pode ser cirúrgico, através da circuncisão, também conhecida como prostectomia, onde retira-se o prepúcio que envolve a glande, deixando-a exposta. É feita rotineiramente por algumas religiões (judeus e mulçumanos). A indicação dessa cirurgia em recém-nascidos visa prevenir câncer, doenças sexualmente transmissíveis, infecção urinária e balanopostite. Todavia, esse procedimento é tema de controvérsia.

Fontes:
http://pt.wikipedia.org/wiki/Fimose
http://www.saudenainternet.com.br/portal_saude/fimose-e-desempenho-sexual.php
http://www.abcdasaude.com.br/artigo.php?511
http://www.cirurgia-plastica.com/fimose/

AVISO LEGAL: As informações disponibilizadas nesta página devem apenas ser utilizadas para fins informacionais, não podendo, jamais, serem utilizadas em substituição a um diagnóstico médico por um profissional habilitado. Os autores deste site se eximem de qualquer responsabilidade legal advinda da má utilização das informações aqui publicadas.
Arquivado em: Doenças congênitas