Linfangioma

Linfangiomas são malformações da rede vascular linfática que resulta em um tumor benigno. Afeta qualquer órgão ou tecido, sendo mais comum na porção cefálica, local onde recebe o nome de higroma cístico. Neste local podem causar deformidades, disfagia, disartria, disfonia e favorecer infecções recorrentes. Podem ser simples ou circunscrito e tuberoso. Sua incidência está estimada em 1 a cada 10.000 nascimentos e são mais comumente observados em indivíduos do sexo masculino.

O sistema linfático é responsável pela coleta do excesso de fluídos dos tecidos que são encaminhados, por meio de numerosos pequenos vasos, de volta para o sistema venoso. Quando ocorrer um acúmulo exacerbado dentro destes vasos, este resulta numa dilatação da região comprometida. Esse fluído que se encontra estacionado pode passar por um processo de infecção denominado linfangite.

O diagnóstico dessa malformação é clínico, por meio da análise do histórico dos pacientes e as características da lesão. Pode ser necessária a realização de exames de imagem, como ressonância magnética e angiorressonância que possibilitam a avaliação da extensão e da profundidade da lesão, além de evidenciar as estruturas acometidas.

No geral, a evolução dos linfangiomas é lenta e a resolução espontânea raramente ocorre. Na literatura, são encontradas recomendações de intervenção terapêutica em conseqüência da possibilidade de causar deformidade, e também, devido à recorrência de episódios de linfangite.

O tratamento clássico dos linfangiomas é a sua remoção cirúrgica. Todavia, não sempre há a possibilidade da ressecção completa das lesões, por apresentar caráter infiltrativo.

Sua remoção pode gerar transtornos imediatos e imprimir seqüelas permanentes. Estas, que podem ser estéticas e funcionais, estão ligadas principalmente a danos vasculares e nervosos, determinando deformidades inaceitáveis para indivíduos portadores de lesões benignas.

Dentre as opções de tratamento, o OK432 (Picibanil) tem apresentado excelentes resultados no tratamento de linfangiomas. Esta terapêutica consiste na aplicação intralesional do medicamento extinguir os cistos.

Fontes:
http://pt.wikipedia.org/wiki/Linfangioma
http://www.heloisacampos.com.br/website/index.php?option=com_content&view=category&layout=blog&id=44&Itemid=84
http://www.abraphel.org.br/inicio.php?abraphel=linfangioma
http://www.hemangioma.com.br/linfangioma/

AVISO LEGAL: As informações disponibilizadas nesta página devem apenas ser utilizadas para fins informacionais, não podendo, jamais, serem utilizadas em substituição a um diagnóstico médico por um profissional habilitado. Os autores deste site se eximem de qualquer responsabilidade legal advinda da má utilização das informações aqui publicadas.
Arquivado em: Neoplasias