Macroglobulinemia de Waldenström

A macroglobulinemia de Waldenström é um tipo de câncer que acomete os linfócitos B (linfoma). Este transtorno está ligado à produção exacerbada de proteínas do tipo IgM (anticorpo).

Este distúrbio resulta de uma condição denominada linfoma linfoplasmocitário. A causa da produção excessiva de IgM ainda não foi elucidada, porém pesquisadores acreditam que essa produção se dê por células pertencentes ao linfoma. Também foi feita uma associação entre a presença da macroglobulinemia de Waldenström com mutações no locus 6p21 no cromossomo 6. Além disso, os riscos aumentam de 2 a 3 vezes em indivíduos com histórico de doenças auto-imunes com anticorpos e quando há a associação com hepatite, HIV e rickettioses.

A exacerbada síntese de IgM resulta em um aumento da viscosidade sanguínea (hiperviscosidade), podendo levar à dificuldade para que o sangue flua através dos pequenos vasos sanguíneos.

As manifestações clínicas incluem:

  • Fraqueza e fadiga;
  • Perda de peso;
  • Sangramento crônico do nariz e gengiva;
  • Neuropatia periférica;
  • Alterações do estado mental;
  • Erupção cutânea;
  • Diminuição ou perda da visão;
  • Cefaleia.

Em raros casos, pode ocorrer acidente vascular cerebral (AVC) e coma.

Exames físicos podem revelar espenomegalia e/ou hepatomegalia, além de linfadenopatia. Um exame oftálmico pode evidenciar veias dilatadas na retina ou hemorragias retinianas.

Exames de sangue apontam diminuição das hemácias e plaquetas, bem como evidências de doença renal. Um teste de viscosidade do soro pode indicar hiperviscosidade sanguínea.

A eletroforese é capaz de apontar um aumento na quantidade do anticorpo IgM, sendo que nesta desordem, esse nível encontra-se, habitualmente, acima de 3g/dL.

O tratamento pode ser feito por meio da plasmaferese, que é capaz de remover do sangue substâncias indesejadas, que pode ser associada ao uso de corticoides, como a prednisona. Medicamentos utilizados incluem o anticorpo monoclonal rituximabe, por vezes combinado com outros fármacos quimioterápicos, como clorambucil, ciclofosfamida, vincristina ou talidomida. Pacientes com baixo nível de hemácias ou plquetas podem necessitar de transfusão sanguínea.

Fontes:
http://en.wikipedia.org/wiki/Waldenstr%C3%B6m's_macroglobulinemia
http://www.nlm.nih.gov/medlineplus/ency/article/000588.htm

AVISO LEGAL: As informações disponibilizadas nesta página devem apenas ser utilizadas para fins informacionais, não podendo, jamais, serem utilizadas em substituição a um diagnóstico médico por um profissional habilitado. Os autores deste site se eximem de qualquer responsabilidade legal advinda da má utilização das informações aqui publicadas.
Arquivado em: Câncer