Síndrome de Abstinência de Nicotina

A síndrome de abstinência de nicotina, também chamada de síndrome de abstinência do fumo, trata-se da suspensão do uso do cigarro. Trata-se de uma intensa resposta do organismo à  ausência de nicotina, que está acostumado a receber todos os dias. Esta reação é uma readaptação natural do organismo a novos hábitos de vida.

A síndrome costuma durar de 4 a 6 semanas, porém isso não é uma regra, variando de indivíduo para indivíduo. Além disso, não significa que todos que suspendem o uso de nicotina apresentem algum sintoma.

As manifestações clínicas desta síndrome incluem:

  • Ansiedade;
  • Inquietação;
  • Tristeza;
  • Irritabilidade;
  • Distúrbios do sono;
  • Falta de concentração;
  • Sudorese;
  • Cefaleia;
  • Alterações do fluxo intestinal;
  • Tontura.

Além da dependência química pela nicotina, esta substância também exerce efeitos na modulação do humor, redução do estresse, redução da dor, controle de peso e melhora cognitiva. Os sintomas presentes durante a crise de abstinência são a causa de recaída dos indivíduos que tentam largar o fumo, pois a dependência de nicotina é uma doença crônica incurável. O cérebro do fumante nunca mais retorna ao estado original.

Existem diversos tratamentos farmacológicos que auxiliam o indivíduo na luta contra a nicotina, incluindo:

  • Bupropiona;
  • Terapia de reposição de nicotina;
  • Varenecline, nortriptilina e clonidina.

Em média, após seis meses sem a nicotina, a maior parte dos ex-fumantes conseguem passar um dia ou outro sem pensar no cigarro. O cérebro começa a ficar livre da dependência. Contudo, o indivíduo precisa se policiar para o resto da vida, pois a doença é traiçoeira e recidivante.

Fontes:
http://www2.uol.com.br/vyaestelar/abandonar_cigarro.htm
http://drauziovarella.com.br/dependencia-quimica/tabagismo/a-crise-de-abstinencia-de-nicotina/

AVISO LEGAL: As informações disponibilizadas nesta página devem apenas ser utilizadas para fins informacionais, não podendo, jamais, serem utilizadas em substituição a um diagnóstico médico por um profissional habilitado. Os autores deste site se eximem de qualquer responsabilidade legal advinda da má utilização das informações aqui publicadas.
Arquivado em: Síndromes