Síndrome de Plummer-Vinson

A síndrome de Plummer-Vinson, também chamada de síndrome de Paterson-Brown-Kelly ou disfagia sideropênica, consiste em uma rara condição decorrente da deficiência de ferro (anemia) crônica, caracterizada por disfagia devido a diminutos crescimentos de tecido que bloqueia, total ou parcialmente, a luz esofágica. Comumente é observado em mulheres no período pós-menopausa.

A principal causa desta síndrome ainda não foi elucidada. Todavia, sabe-se que fatores genéticos estão envolvidos no desenvolvimento desta patologia, bem como a falta de nutrientes no organismo.

As manifestações clínicas clássicas são queimação na língua ou na mucosa oral e a mudança de coloração da língua, que passa a apresentar uma cor vermelho-brilhante como resultado da atrofia das papilas gustativas. Além disso, os pacientes com esta patologia podem apresentar glossite atrófica, estomatite angular e fraqueza. Caracteristicamente, os pacientes sentem dificuldade para deglutir, bem como para respirar. Outro prejuízo trazido pela síndrome de Plummer-Vinson é o aumento do risco de desenvolvimento de carcinoma.

O diagnóstico pode ser feito a partir das manifestações clínicas, pois os pacientes podem desenvolver anormalidades nas unhas e na pele, facilmente observadas durante o exame clínico. Exames como a endoscopia e exames de sangue também auxiliam no fechamento do diagnóstico.

O tratamento visa principalmente normalizar o nível de ferro no sangue, por meio da administração de suplementos de ferro à sua dieta. Somente essa medida já auxilia no alívio da dor. Caso a mesma persiste, o esôfago pode ser dilatado durante a endoscopia digestiva alta, possibilitando assim uma deglutição normal e a passagem dos alimentos.

Fontes:
http://www.nlm.nih.gov/medlineplus/spanish/ency/article/001158.htm
http://en.wikipedia.org/wiki/Plummer%E2%80%93Vinson_syndrome
http://www.plummervinsonsyndrome.org/

AVISO LEGAL: As informações disponibilizadas nesta página devem apenas ser utilizadas para fins informacionais, não podendo, jamais, serem utilizadas em substituição a um diagnóstico médico por um profissional habilitado. Os autores deste site se eximem de qualquer responsabilidade legal advinda da má utilização das informações aqui publicadas.
Arquivado em: Síndromes