Síndrome do Anticorpo Antifosfolípide

A síndrome do anticorpo antifosfolípide, também denominada síndrome dos anticorpos antifosfolipídicos, ou ainda, síndrome de Hughes, consiste em um transtorno crônico no qual o organismo passa a produzir anticorpos que acometem a coagulação sanguínea, resultando na formação de coágulos que ocluem o transito nos vasos sanguíneos.

Caracteriza-se clinicamente pela presença de trombose arterial e/ou venosa recorrente, copiosos abortos, trombocitopenia, além de anemia hemolítica autoimune, desordens neurológicas, cardíacas e cutâneas. No na de 1983, Hugher descreveu uma desordem com essas características, exceto a anemia hemolítica autoimune e as manifestações cardíacas, que foram associadas à síndrome apenas recentemente.

Esta síndrome pode ser de dois tipos: primária ou secundária. No primeiro caso, ocorre isoladamente e, no segundo caso, o paciente apresenta simultaneamente outra desordem autoimune, como, por exemplo, o lúpus eritematoso sistêmico.

Os sinais e sintomas variam de acordo com o vaso sanguíneo afetado e incluem:

  • Trombocitopenia;
  • Manchas na pele que aumento no frio;
  • Tromboflebite;
  • Insuficiência cardíaca;
  • Microtrombose disseminada;
  • Embolia pulmonar maciça;
  • Trombose venosa profunda;
  • Abortos no caso de mulheres gestantes, uma vez que podem levar á trombose na placenta.

O diagnóstico é feito especialmente por meio de três testes laboratoriais, que são:

  • Anticorpos anticardiolipina (IgG e IgM);
  • Lúpus anticoagulante, que envolve uma série de testes de coagulação;
  • Anticorpos anti-beta-2-glicoproteína 1 (IgG e IgM).

O fechamento do diagnóstico é alcançado quando nesses testes os títulos encontram-se moderados ou elevados e a persistência de algum dos anticorpos acima citados após comprovado a trombose.

Embora não haja cura para esta síndrome, existe tratamento, que é feito basicamente utilizando-se fármacos anticoagulantes como a varfarina (uso oral) ou a heparina (uso subcutâneo). Alguns pacientes também podem fazer o uso de imunossupressores, visando impedir que os anticorpos operem no organismo.

Fontes:

http://www.fmrp.usp.br/revista/1998/vol31n2/sindrome_anticorpo_antifosfolipide.pdf

http://pt.wikipedia.org/wiki/S%C3%ADndrome_do_anticorpo_antifosfolip%C3%ADdeo

http://www.reumatoguia.com.br/interna.php?cat=26&id=87&menu=26

AVISO LEGAL: As informações disponibilizadas nesta página devem apenas ser utilizadas para fins informacionais, não podendo, jamais, serem utilizadas em substituição a um diagnóstico médico por um profissional habilitado. Os autores deste site se eximem de qualquer responsabilidade legal advinda da má utilização das informações aqui publicadas.
Arquivado em: Síndromes