Síndrome do Seio Carotídeo

O seio carotídeo consiste em uma estrutura situada na região cervical, que tem como função o controle dos batimentos cardíacos e da pressão arterial.

A síndrome do seio carotídeo, também denominada hipersensibilidade do seio carotídeo, trata-se de uma rara desordem que leva à diminuição dos batimentos cardíacos e da pressão arterial, devido a movimentos bruscos do pescoço ou compressão da região em questão.

Neste transtorno ocorre um bloqueio completo dos batimentos cardíacos que nascem no marcapasso cardíaco natural, ou somente uma diminuição da quantidade de batimentos por minuto (bradicardia sinusal).

São diversas as causas desta síndrome. Sabe-se que indivíduos do sexo masculino são mais propensos a desenvolver este transtorno. Também pode estar ligado à idade, sendo que as chances aumentam à medida que o indivíduo envelhece. Desordens cardíacas também podem deixar o paciente mais susceptível a desenvolver síndrome do seio carotídeo. Outras causas envolvem tumores na região cervical e/ou cranial, hipertensão e uso de determinados medicamentos, como beta-bloqueadores e metildopa.

As manifestações clínicas incluem:

  • Tonturas frequentes;
  • Hipotensão;
  • Perda do tônus muscular, em muitos casos, devido à diminuição da frequência cardíaca, fazendo com que o sangue demora mais para alcançar à musculatura;
  • Exagerada cicatrização na região cervical, em decorrência de um trauma ou desenvolvimento de tumores ou fibrose na região cervical;
  • Amnésia;
  • Bradicardia;
  • Quedas repentinas, que podem resultar em ferimentos ou lesões;
  • Acidente vascular cerebral;
  • Morte súbita.

Contudo, existem casos em que os pacientes são assintomáticos.

O diagnóstico pode ser alcançado por meio de técnicas de massagem aplicadas na região cervical por um médico, juntamente com o monitoramento de uma possível queda de pressão arterial. A possibilidade de parada cardíaca também deve ser monitorada.

O tratamento envolve medicamentos e cirurgia. No primeiro caso são utilizados fármacos anticoagulantes com o intuito de prevenir a coagulação e espessamento do sangue. Já no segundo caso, pode ser indicada a implantação de um marcapasso definitivo.

Fontes:
http://en.wikipedia.org/wiki/Carotid_sinus
http://portaldocoracao.uol.com.br/doencas-de-a-a-z/sindrome-do-seio-carotideo-hipersensibilidade-do-seio-carotideo
http://www.hcorcuritiba.com.br/materias.php?c=dieta&e=1467

AVISO LEGAL: As informações disponibilizadas nesta página devem apenas ser utilizadas para fins informacionais, não podendo, jamais, serem utilizadas em substituição a um diagnóstico médico por um profissional habilitado. Os autores deste site se eximem de qualquer responsabilidade legal advinda da má utilização das informações aqui publicadas.
Arquivado em: Síndromes