Tricoepitelioma

O tricoepitelioma, também chamado de adenoma sebáceo de Balzer, trata-se de um tumor de pele benigno, múltiplo ou isolado, oriundo dos folículos pilosos, mais comumente encontrado na face, mas que pode aparecer no couro cabeludo, pescoço e tronco.

Esta condição é genética, de caráter autossômico dominante, com expressão reduzida e penetrância nos indivíduos do sexo masculino.

Clinicamente, o tricoepitelioma solitário caracteriza-se por uma placa ou pápula facial, de coloração uniforme à pele, apresentando, comumente, diâmetro inferior a 2 cm. É mais frequente a partir da segunda década de vida. No caso do tricoepitelioma múltiplo, costuma surgir durante a infância, caracterizando-se pela presença de múltiplas pápulas, que habitualmente não ulceram. Raramente estas lesões evoluem para malignidade. Outra forma desta condição que é incomum é a associação com nevo.

O diagnóstico geralmente é feito com base no histórico e exame clínico, devendo ser confirmado pela histopatologia. O diagnóstico diferencial inclui o carcinoma basocelular, o tricoepitelioma dermoplásico, o siringoma e os cistos epidérmicos. Técnicas de imunohistoquímica podem ser úteis nessa diferenciação.

O tratamento de eleição é a remoção, por meio da criocirurgia, eletrocoagulação, dermo-abrasão ou laser de CO2.

Fontes:
http://www.tuasaude.com/tricoepitelioma/
http://www.dermis.net/dermisroot/pt/36975/diagnose.htm
http://www.menarini.es/images/dermatopatologia/Derma142.pdf

AVISO LEGAL: As informações disponibilizadas nesta página devem apenas ser utilizadas para fins informacionais, não podendo, jamais, serem utilizadas em substituição a um diagnóstico médico por um profissional habilitado. Os autores deste site se eximem de qualquer responsabilidade legal advinda da má utilização das informações aqui publicadas.
Arquivado em: Doenças genéticas