Ecofascismo

Convencionou-se chamar recentemente de ecofascismo determinadas práticas dos grupos defensores da conservação do meio-ambiente, que são vistos como ditatoriais, pondo em cheque algumas das liberdades fundamentais dos cidadãos. Por querer impor às pessoas conceitos ecológicos muitas vezes supérfluos, questionáveis ou mesmo impraticáveis, alguns grupos e suas práticas passaram a receber tal rótulo. Atualmente, fazem uso da expressão tanto grupos políticos ou sociais não associados ao movimento ecológico, e ao mesmo tempo, uma corrente dissidente dos ecologistas convencionais, os chamados ecologistas sociais.

Antes de mais nada, é importante lembrar que o “fascismo” da expressão faz uma alusão ao movimento político que dominou a Itália em grande parte da primeira metade do século XX. Na doutrina fascista, glorifica-se o sacrifício individual em prol do ideal nacional, bem como o uso da violência extrema para com os dissidentes. De um modo bem simples, algo similar estaria se processando no comportamento de muitos dos movimentos ecológicos mais radicais.

O termo ecofascismo passou a ser usado como uma crítica ao movimento ecológico, em especial a muitos de seus apoiantes mais fervorosos. Na verdade, este é um termo vago, cunhado popularmente, a partir da visão daqueles que entendem que os defensores do verde interferem cada vez mais nas liberdades fundamentais dos indivíduos, como por exemplo, no caso das sacolas de plástico dos supermercados, que gerou uma enorme controvérsia.

A ecologia como movimento em seu senso mais profundo tem como foco a percepção de que a crise ecológica exige uma mudança fundamental de valores, a mudança da visão antropocêntrica do mundo para o ecocentrismo, que envolve profunda reflexão e respeito pelo mundo natural.

Alguns adeptos da ecologia social (onde entende-se que os conceitos ecológicos fundamentais estão a serviço do homem, e devem ser guiados em boa parte numa harmonia com este)  usam o termo de uma maneira equivocada para atacar o cerne do movimento ecológico. Ecofascismo seria assim, um termo de efeito utilizado por alguns ecologistas sociais que tentam vincular os defensores dos princípios fundamentais da ecologia com movimentos políticos fascistas tradicionais especialmente os nazistas e os fascistas. Tal sectarismo dos ecologistas sociais fez com que a ideia de um ecofascista se tornasse um termo de simples ataque contra os ambientalistas.

No Brasil, podemos citar como um caso onde se verifica uma suposta atuação ecofascista uma suposta ação de ecologistas radicais dentro dos órgãos governamentais na criação de unidades de conservação envolvendo áreas privadas e não são feitos os devidos procedimentos de desapropriação.

Bibliografia:
ORTEN, David. Ecofascism: What is It? (em inglês). Disponível em: < http://theanarchistlibrary.org/library/david-orten-ecofascism-what-is-it >.

Arquivado em: Ecologia