Reciclagem de metais

Mestre em Ecologia e Manejo de Recursos Naturais (UFAC, 2015)
Graduada em Ciências Biológicas (UFAC, 2011)

Os metais possuem elevada durabilidade e resistência mecânica e são utilizados para a fabricação de inúmeros itens, como latas, móveis, peças automotivas, utensílios de cozinha, fios elétricos, etc. Os metais são classificados em dois grandes grupos, de acordo com a sua composição: ferrosos (basicamente ferro e aço) e não ferrosos (alumínio, cobre, chumbo, níquel, zinco). A reciclagem dos metais é uma atividade bastante eficiente, pois o metal pode ser reciclado inúmeras vezes, além disso, o metal reciclado tem praticamente todas as propriedades do metal comum.

Ferro-velho. Foto: llucky78 / Shutterstock.com

O processo de reciclagem do metal depende primeiramente das fases de coleta e separação dos materiais. Os resíduos metálicos coletados são separados nos centros de triagem entre ferrosos e não ferrosos e também por tipo e características (alumínio, cobre, ferro, aço, etc.). Como os metais ferrosos possuem propriedades magnéticas, sua separação dos demais resíduos pode ser feita por meio do uso de eletroímãs. Os resíduos já separados são prensados, classificados e encaminhados para as estações de reciclagem específicas. Nessas estações os resíduos são livrados das impurezas, triturados, derretidos e transformados em novos produtos.

A reciclagem dos metais não ferrosos desperta maior interesse devido ao maior valor de sua sucata, mas a reciclagem de sucatas de ferro e aço também é bastante realizada, principalmente nas usinas siderúrgicas e indústrias de fundição, que utilizam a sucata ferrosa como matéria-prima. A maior parte dos resíduos metálicos pode ser reciclada, como as latas de alumínio e aço, arames, tampinhas de garrafas, panelas, fios, pregos, tubos e canos, janelas, portas, portões, embalagens metálicas e muitos outros. Entre os metais não recicláveis estão os clipes, grampos, esponjas de aço, latas de tinta e de combustível.

O aço está entre os materiais mais reciclados mundialmente. O mercado de sucata de aço é bastante sólido em todo o mundo, sendo que as próprias indústrias que utilizam o aço como matéria-prima estimulam a coleta e a reciclagem deste material, pois elas precisam da sucata para fazer um novo aço. O aço reciclado volta ao mercado em forma de automóveis, vigas para a construção civil, arames, vergalhões, latas e outros produtos. Os novos produtos não apresentam perda de qualidade em relação ao aço original.

Latas de alumínio separadas para reciclagem. Foto: JoeZ / Shutterstock.com

O alumínio também é um metal amplamente reciclado, sendo que a reciclagem pode ser feita a partir das sobras do próprio processo de produção ou das sucatas dos produtos, como as latinhas de bebidas. No brasil a reciclagem do alumínio é bastante antiga, e desde 2001 o país é líder na reciclagem das latas de alumínio, alcançando quase 100% de reciclagem das latas de bebidas em relação ao total comercializado no mercado interno. Depois de transformadas, as sucatas de alumínio podem ser utilizadas nas indústrias automotivas, de embalagens, siderúrgicas, metalúrgicas, entre outras.

O grande benefício da reciclagem de metais é evitar a etapa de extração e beneficiamento do minério, que é uma atividade que envolve alto consumo de água e energia. Além disso, os resíduos metálicos possuem um elevado tempo de decomposição e quando descartados no meio ambiente causam sérios problemas ambientais, por isso sua reciclagem contribui para evitar tais problemas e para prolongar a vida útil dos aterros sanitários, além de gerar novas oportunidades de emprego.

Referências:

Santos, Q. R.; Carvalho, A. C. M. Benefícios e desafios na implantação da reciclagem: um estudo de caso no Centro Mineiro de Referência em Resíduos (CMRR). Revista Pensar Gestão e Administração, v. 3, n. 2, 2015.

Redação do Pensamento Verde. Conheça o processo de reciclagem do aço. Disponível em: <https://pensamentoverde.com.br/reciclagem/conheca-processo-reciclagem-aco/>