Componentes do setor elétrico

Especialista em Geografia do Brasil (Faculdades Integradas de Jacarepaguá, RJ)
Mestre em Educação (Estácio de Sá, 2016)
Graduado em Geografia (Simonsen, 2010)

O setor elétrico brasileiro é formado por diversos componentes tais como as geradoras, transmissoras, distribuidoras, comercializadoras, Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL), Operador Nacional do Sistema (ONS), dentre outros componentes.

Geração

As geradoras são as responsáveis por produzir a energia elétrica para o Brasil, sendo a maior parte delas de usinas hidrelétricas (aproximadamente 62% da energia elétrica no Brasil é produzida nelas) com a maior sendo a hidrelétrica binacional de Itaipu. Em seguida, as usinas termoelétricas (incluindo nesta categoria as usinas nucleares e as usinas com os demais combustíveis) respondem por 28% da produção nacional, com o restante sendo produzido por meio de outras fontes como os campos de energia eólica.

Barragem de Itaipu. Foto: Lucas Martins / InfoEscola.com

Transmissão

As transmissoras são as responsáveis por conduzir a energia das geradoras, geralmente distantes da maioria dos consumidores finais, até as distribuidoras de energia. Por sua vez, as distribuidoras são as responsáveis por fazer com que a energia elétrica chegue até a casa do consumidor final.

Mapa da rede de transmissão de energia elétrica do Brasil (incluindo linhas previstas até 2024). Fonte: ONS

Distribuição

No Brasil, não há concorrência entre as distribuidoras e cada cidade e/ou Estado possui apenas uma. Ex.: A Light é a distribuidora de energia elétrica para a cidade do Rio de Janeiro, a ENEL (antiga CERJ) por sua vez atende as cidades do Rio de Janeiro não atendidas pela Light.

As comercializadoras são um caso à parte, elas vendem energia elétrica para certos clientes especiais, geralmente indústrias que necessitam de uma quantidade muito grande de energia elétrica e acabam comprando por outros meios que não o das distribuidoras.

Outros componentes

Com a privatização de algumas empresas de energia elétrica no governo do presidente Fernando Henrique Cardoso, a fiscalização e regulação das atividades delas ficou a cargo da Agência Reguladora de Energia Elétrica chamada de Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL).

O Operador do Sistema Nacional (ONS) tem como função o controle das operações do Sistema Interligado Nacional (SIN) e, também, coordena os sistemas elétricos independentes presentes no Brasil. O SIN interliga a produção e transmissão de energia na maior parte do território nacional.

Outros componentes do setor elétrico brasileiro são a Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE), o Ministério de Minas e Energia (MME), a Empresa de Pesquisa Energética (EPE), o Comitê de Monitoramento do Setor Elétrico (CMSE) e o Conselho Nacional de Política Energética (CNPE). A CCEE e o ONS estão diretamente ligados a ANEEL.

A energia solar fotovoltaica geralmente é utilizada para suprir a demanda do próprio produtor desta energia (uma casa produz energia para si própria, por exemplo), não tendo grande peso no sistema elétrico nacional, embora em alguns casos exista a venda de excedentes de energia elétrica produzida pelas placas solares fotovoltaicas.

Arquivado em: Brasil, Economia