Educação Participativa

Sempre abrir.

Educação participativa é uma abordagem educacional que possibilita a conscientização do cidadão e provê ferramentas para a modificação da realidade. Neste caso, somente por meio de sua imersão em determinada esfera social, o indivíduo teria como tomar consciência de um processo e, assim, refletir e agir no sentido de alterá-lo. Assim, as pessoas deixam de ser somente receptoras de informação para se tornarem agentes efetivos no mundo.

Para tornar possível o processo de educação participativa, os profissionais da área fazem uso de ferramentas para tornar possível o envolvimento dos alunos. Isso implica em indicar a sua importância dentro do método educacional, o torna viável a contrapartida por meio dos educandos com a participação e interesse. Além de uma educação de apenas uma via, esta maneira permite mais liberdade de expressão e voz ativa, o que gera questionamentos entre colegas e professores.

Foto ilustrativa: Rawpixel.com / Shutterstock.com

Dentro do processo de educação participativa é possível apontar algumas etapas que se relacionam:

  • Faculdade crítica: ocorre a partir do momento em que os indivíduos ou grupos desenvolvem consciência. Com isso, tornam-se aptos a apontar problemas, analisar, refletir e também identificar causas e propor soluções.
  • Participação: é todo o processo em que o indivíduo torna-se ativo, deixando de ser mero espectador. Ocorre desde o momento em que o problema é identificado, passando por fases de planejamento, até chegar à solução.
  • Organização: maneira como o grupo se forma e a forma como são administradas as pessoas em meio a uma estrutura.
  • Solidariedade: a partir da formação dos grupos, ocorre a necessidade de cooperação entre os membros no sentido de desenvolver ações para resolver as questões.
  • Articulação: etapas estabelecidas pelo grupo no sentido ações para trabalhar a melhor forma de resolver os problemas, o que coopera para o avanço de sua capacidade de permuta.

Aprendizado participativo

Intervir pode ser considerado o verbo chave no processo da educação participativa. Assim, existem considerações a respeito do conteúdo e da natureza desta ferramenta de ensino.

O que é participação?

Em nossas vidas, em todo momento estamos sendo agentes participativos de situações corriqueiras do cotidiano. Assim, a participação é considerada uma necessidade do ser humano. Apesar disso, ninguém programado para ser um ente participativo, aprende-se a participação, que depois pode ser aperfeiçoada. Ou seja, as variadas operações e forças que formam a dinâmica de participação precisam ser dominadas e apreendidas.

Porém, os processos participativos não são todos iguais. Cada dinâmica sugere uma implantação diferenciada para participar. Este processo, quando direcionado a grupos associativos e primários, apresenta-se como microparticipação. No caso de questões mais relevantes como política, por meio de manifestações populares e lutas de um grupo social, ocorre a macroparticipação.

A participação social se dá no momento em que ocorre a intervenção dos cidadãos nos procedimentos dinâmicos que formam ou alteram uma sociedade. É por meio dela que uma sociedade é instigada a procurar seu espaço, tornando seus direitos efetivos e mantendo a luta e manutenção das transformações sociais.

No prisma da educação participativa o papel de educador apreende na identificação dos agrupamentos de pessoas com interesses em comum, administração da forma organizacional dos grupos que se identificam e o norteamento do apontamento de situações problemáticas.

Os componentes do grupo tornam-se responsáveis pelo processo em que fazem o diagnóstico da realidade. Em um segundo momento, por estabelecer formas para resolvê-los e depois no que diz respeito à avaliação da efetividade da execução do plano e resultados.  Analisando os resultados o grupo torna-se apto na busca por novas medidas.

De acordo com especialistas, dentro do processo de educação participativa ocorre um avanço relacionado à consciência do cidadão submetido ao processo. Isso ocorre a partir do momento em que assumem que participar é o mesmo que fazer parte ativamente no processo de decisões, planejando e executando as ações.

Fontes:

http://estantedaeducacao.com.br/a-gestao-participativa-na-educacao-infantil/

https://www.nucleodoconhecimento.com.br/educacao/gestao-participativa

https://www.spreading.com.br/educacao-participativa-o-caminho-para-educar-a-emocao/

Arquivado em: Educação, Sociedade