Érbio

O érbio é um metal de transição interna, pertencente ao grupo dos lantanídeos. É um metal mole, flexível e resistente é branco acinzentado, possui um brilho prateado metálico. Foi descoberto no ano de 1860 na Suécia por Monsander.

Monsander após isolar o metal inverteu os nomes dos metais térbio e érbio em 1877, em virtude de semelhanças nas propriedades dos dois metais, sendo a confusão desfeita em 1905 pelos químicos, Urbain e James, quando eles de forma independente conseguiram obter uma quantidade considerável do metal na forma de óxido de érbio, determinado assim definitivamente as propriedades do metal diferenciando-o do térbio.

Em 1934 os cientistas Klemm e Bommer obtiveram o metal em seu estado relativamente puro através da redução do cloreto de érbio com vapor de potássio sob vácuo.

Propriedades Físico-Químicas

  • Símbolo Químico: Er
  • Número atômico: 68
  • Peso Atômico: 167,26 g mol-1
  • Ponto de Fusão: 1529 ° C
  • Ponto de ebulição: 2868 ° C
  • Densidade: 9,04 g cm-3
  • Estado Físico a 25ºC: Sólido, metal
  • Nox: Er+3
  • Configuração eletrônica: 1s2 2s2 2p6 3s2 3p6 4s2 3d104p6 5s2 4d10 5p6 6s2 4f12

Quimicamente

 

O érbio é um metal medianamente reativo, não oxida em contato com ar atmosférico logo que é exposto, como os outros metais. Porém quando levado diante do aquecimento ou atmosfera úmida o érbio sofre oxidação, formando óxido de érbio, que apresenta uma coloração pastel. Os óxidos de érbio assim como das demais terras raras apresentam acentuada banda de absorção de UV e infravermelha visível, o que possibilita a posterior caracterização desses metais, sendo esta propriedade também responsável pela coloração de seus sais e outros compostos. O érbio forma diversos compostos como acetato, haletos, oxalato, sulfato, óxido, hidróxido, carbonato, nitratos e hidretos.

O érbio reage com ácidos orgânicos e inorgânicos concentrados ou diluídos, formado sais e liberando hidrogênio, a maioria dos compostos de érbio apresenta coloração com acentuado tons pastel.  A seguir são apresentadas as reações do érbio para formação de compostos:

Ocorrência, Obtenção e usos

 

O érbio ocorre nos  mesmos minérios dos outros terras - raras como a  monazita, bastnazita e gadolinita. São conhecidos 15 isótopos de érbio dos quais 6 formam a mistura isotópica que dá origem ao metal e os outros 9 são radioativos. O érbio é obtido por redução de seu fluoreto com cálcio a altas temperaturas, ou também pela extração por solvente como tem ocorrido comumente para obtenção do metal.

São conhecidos poucos usos do érbio sendo alguns deles mais comumente difundidos:

  • Os hidróxidos, sais e óxidos do metal são utilizados na fabricação de tubos para televisores coloridos, na dopagem de dispositivos em estado sólido, na fabricação de lâmpadas fluorescentes, na fabricação de lasers especiais;
  • Forma ligas especiais com ítrio e alumínio que são utilizadas na fabricação de equipamentos de raio-X, e aparelhos de projeção com o objetivo de aumentar a intensidade das ondas emitidas;
  • Forma liga com o Tb,Te, Fe e Co  usadas em filmes de gravação óptico-magnética, e juntamente com o fósforo são utilizadas na excitação de elétrons em equipamentos de raio-X;
  • É utilizado na metalurgia além de ter usos em usinas nucleares pra absorção de nêutrons em reatores nucleares. O óxido de érbio é utilizado na coloração de vidros e esmaltes para porcelanato e cerâmicas.

Bibliografia:
http://www.metall.com.cn/tb.htm
Jones, Loretta; Atkins, Peter Princípios de Química - Questionando a Vida Moderna e o Meio Ambiente - 3 ª Ed-Porto Alegre:Bookman, 2006

http://www.lanl.gov
http://images-of-elements.com

Arquivado em: Elementos Químicos