Ósmio

Ósmio é o nome dado ao elemento químico de símbolo "Os", cujo número atômico é 76 e a massa atômica é 190,23 u. Dentro da tabela periódica, está posicionado entre os metais de transição, e na natureza encontra-se em estado sólido. Seu nome deriva da palavra grega osmé, que significa cheiro ou odor, já que o metal forma o tetróxido de ósmio (OsO4), substância volátil e mal cheirosa.

O ósmio foi descoberto em 1802 por Smithson Tennant, que então trabalhava em Londres. Tennant tinha feito uma sociedade com W. H. Wollaston, em 1800, com o objetivo de desenvolver e aperfeiçoar a tecnologia de refinação de platina. Um dos carregamentos de platina nativa oriunda da América do Sul foi tratado com aqua regia e o resíduo escuro obtido foi fundido com álcalis e posteriormente tratado com ácido, destilado e condensado, dando origem a um líquido gorduroso, com um cheiro pungente e peculiar, e em seguida a um sólido semi-transparente. Este sólido era um composto (tetróxido) de um novo elemento a que aqueles cientistas chamaram ósmio.

Na sua forma metálica o ósmio é muito duro, e o mais denso de todos os elementos. Tem ainda o ponto de fusão mais elevado e a pressão de vapor mais baixa em relação aos outros metais do grupo da platina. De cor azul-acinzentada, frágil, duro e brilhante, inclusive a altas temperaturas, é muito resistente à corrosão e ao ataque dos ácidos, dissolvendo-se melhor por fusão alcalina.

É encontrado mais facilmente na forma de pó, e quando exposto ao ar tende a formação do tetróxido de ósmio, OsO4. Os óxidos de ósmio vaporizam-se sem se fundirem, o que é uma característica excepcional entre os elementos da família da platina. O metal não ocorre em estado puro na natureza, estando disponível como uma mistura entre sete isótopos naturais e encontrado no minério iridosima, em areias de rios nos montes Urais e na América do Norte e do Sul.

Difícil de ser trabalhado, mesmo a altas temperaturas, o ósmio é usado principalmente como endurecedor em ligas de metais platínicos, antes de ser substituído pelo rutênio. Na forma de ligas, emprega-se na fabricação de contatos elétricos e de pontas de canetas. O tetróxido de ósmio (OsO4) (substância tóxica, perigosa aos olhos, oxidante energético e volátil com um forte odor) é usado como agente oxidante em química orgânica e como corante para gorduras em biologia. O metal foi ainda amplamente usado como filamento das primeiras lâmpadas elétricas incandescentes, antes do uso do tungstênio.

Bibliografia:
Ósmio - Os. Disponível em: <http://www.quimlab.com.br/guiadoselementos/osmio.htm>. Acesso em: 20 mai. 2012.
Ósmio. Disponível em: <http://www.tabela.oxigenio.com/metais_de_transicao/elemento_quimico_osmio.htm>. Acesso em: 20 mai. 2012.
Ósmio. Disponível em: <http://nautilus.fis.uc.pt/st2.5/scenes-p/elem/e07600.html>. Acesso em: 20 mai. 2012.

Arquivado em: Elementos Químicos