Centro de Estudos do Petróleo

Especialista (MBA) em Gestão da Qualidade Total (UFF, 2013)
Graduada em Química, Tecnóloga (Unigranrio, 2011)
Graduada em Ciências Biológicas (Unigranrio, 2006)

O petróleo é uma das matérias-primas mais importantes, constituindo o insumo base para a economia de vários países. É utilizado para a produção de energia e na indústria de transformação. A indústria petroquímica faz parte do sistema industrial moderno. A mesma é responsável pela transformação dos insumos gerados após o refino do petróleo, ou seja, produtos de maior valor agregado.

O Brasil apresenta uma economia baseada na sua exploração e importa parte dos seus insumos para a indústria de transformação, como derivados da petroquímica. Nessa conjuntura, a necessidade de produzir conhecimento acerca de sua cadeia produtiva estimulou a criação do Cepetro (Centro de Estudos do Petróleo), a fim de suprir essa demanda.

O Cepetro foi criado através de uma parceria entre a Petrobrás e a Unicamp (Universidade Estadual de Campinas). Na época, existiam duas concorrentes a USP (Universidade de São Paulo) e a COOPE-UFRJ (Instituto Alberto Luiz Coimbra de Pós-graduação e Pesquisa de Engenharia da Universidade do Rio de Janeiro). Contudo, a Unicamp foi identificada como a Universidade mais qualificada para a parceria e assim solucionar os problemas relacionados ao setor, apresentados nas últimas décadas do século 20. A parceria se demonstrou promissora, coadjuvando a concepção do DEP (Departamento de Engenharia do Petróleo) na FEM (Faculdade de Engenharia Mecânica).

Em 1987, a Universidade entrou em uma fase de grande transformação institucional e de investimentos no ensino e na pesquisa e desenvolvimento. A base consolidada na área de ciências e os investimentos do setor privado, culminaram o Cepetro de um centro pioneiro em petróleo a uma instituição de excelência na área, com reconhecimento internacional. Recebeu vários prêmios, em destaque o Society of Petroleum Engineers-SPE, pela Association of Geoscientists & Engineers, pela Petrobras e pela própria Unicamp. O que evidência que a academia e o setor produtivo podem juntos contribuir para o desenvolvimento do país.

Os membros do Cepetro se reúnem uma vez por ano. É formado por um Conselho Científico, órgão deliberativo com responsabilidade de aprovar os programas e planos tecnológicos e científicos, supervisionar, orientar e apoiar o instituto em todas as suas atividades de planejamento. Além disso, docentes e pesquisadores se reúnem, sempre que necessário, para discutir e analisar a conjuntura do setor de óleo e gás e assim elaborar estratégias para os próximos anos.

O Cepetro colabora com cursos e projetos na área de Engenharia de Petróleo e de Ciências, abrangendo áreas de exploração e geoengenharia, bem como, em cursos de Mestrado e Doutorado oferecidos pela Unicamp. Com isso, participa intensamente na produção de conhecimento em toda cadeia produtiva do petróleo.

Em uma das suas várias atuações o Cepetro cooperou significativamente para a formação da ANP (Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis), um órgão regulador imprescindível das atividades no setor. A participação da Universidade consagrou a competência do instituto na modelagem da ANP, e principalmente, na sua atuação em um setor estratégico para o país.

Com 30 anos de existência o Cepetro coleciona realizações no âmbito de petróleo e gás, e inovou ao unir o meio acadêmico e o setor privado na busca de inovações e de tecnologias importantes para consolidação do Brasil de forma competitiva na área energética.

Bibliografia:
http://www.larcopetroleo.com.br/noticias/a-importancia-do-petroleo-para-a-economia-mundial/
https://issuu.com/paulocesarnascimento/docs/cepetro25anos_arquivo_final
http://www.cepetro.unicamp.br
http://www.unicamp.br/unicamp/
http://www.anp.gov.br/wwwanp/

Arquivado em: Economia, Engenharia