Augusto dos Anjos

Graduada em Letras - Literatura e Língua Portuguesa (UNIABEU, 2015)

Augusto dos Anjos nasceu em Pau d’Arco, Paraíba, no dia 20 de Abril de 1884. Filho de Alexandre Rodrigues dos Anjos e de Córdula de Carvalho Rodrigues dos Anjos. Recebeu do pai, formado em Direito, as primeiras instruções. No ano de 1900 ingressou no Liceu Paraibano, e nessa mesma época compôs seu primeiro soneto, "Saudade".

No ano de 1903, iniciou seus estudos na Faculdade de Direito do Recife, retornando em 1907 para João Pessoa, onde em 1908 começou a lecionar Literatura Brasileira.

Casou-se, em 1910, com Ester Fialho, e neste mesmo ano, como consequência de alguns desentendimentos com o governador, foi afastado de seu cargo. Mudou-se, após isso, para o Rio de Janeiro, onde foi nomeado professor de Geografia do Colégio Pedro II.

Durante a vida, Augusto publicou vários poemas em jornais e periódicos.

Em 1912 publicou seu único volume de poesias, que recebeu o nome de “Eu”. Esta obra chocou críticos da época, por conter vocabulário agressivo e dramaticidade angustiante, chegando a conter termos considerados antipoéticos. Sofreu reedição tempos depois, e recebeu o nome de “Eu, e Outros Poemas”.

Augusto dos Anjos foi considerado um dos mais importantes poetas do Pré-Modernismo, e com sua poesia antilírica e mórbida preparou o terreno para a renovação modernista.

No ano de 1914, transferiu-se para Minas Gerais, onde foi nomeado Diretor do Grupo Escolar Ribeiro Junqueira, localizado na cidade e Leopoldina.

Depois de contrair fortíssima gripe, foi acometido por uma pneumonia, falecendo no dia 12 de Novembro de 1914.

Principais obras:

  • Saudade
  • Eu, e Outras Poesias
  • Psicologia de um vencido
  • Versos Íntimos
  • Solitário

 

Arquivado em: Biografias, Escritores