Castelo de Edimburgo

O Castelo de Edimburgo é um forte ancestral posicionado no pico de uma montanha no município de mesmo nome, na Escócia. Suas paredes rochosas brancas e os bastiões imponentes nascem de uma vasta pedra vulcânica denominada Rochedo do Castelo. É uma das construções mais significativas do país e, justamente por isso, é um dos pontos que atrai o maior número de turistas, acolhendo a cada ano aproximadamente um milhão de pessoas.

Sua postura defensiva foi naturalmente edificada pela própria Natureza, pois a pedra sobre a qual ela se assenta teve três faces suprimidas pelas geleiras ancestrais, e esta estrutura acabou lhe conferindo o papel de fortaleza militar desde o período geológico conhecido como Era do Bronze.

Os textos históricos mais remotos indicam que Edwin, o soberano do norte de Humber, edificou vários fortes nesta localidade no século VII. Desde este momento até hoje o palácio foi ampliado e reedificado inúmeras vezes, sempre de acordo com a incidência dos confrontos bélicos e das exigências das Forças Armadas.

Os principais atrativos do Palácio são a Capela de Santa Margarida, os cômodos reais e o Grande Hall, construído em 1511 por Jaime IV da Escócia; as masmorras militares, as quais abrigaram como prisioneiros marinheiros de várias nações; e a Mons Meg, um protótipo dos primeiros canhões do continente europeu.

Ele abriga também as jóias da realeza escocesa – a Coroa, a Espada e o Cetro, que estão no rol das mais ancestrais do continente europeu. Elas foram preservadas depois da junção dos Parlamentos da Escócia e da Inglaterra, fato que se deu em 1707. Hoje estas raridades estão expostas na Sala da Coroa. Aí está igualmente a Pedra do Destino, o banco onde se realiza a coroação dos soberanos escoceses.

A paisagem do alto, do ponto onde se localiza a edificação, permite ao visitante a contemplação de um cenário deslumbrante. O turista desembarca na Esplanada, principalmente no mês de agosto, quando ao longo de três semanas se densenvolve a Edinburgh Military Tatoo, uma célebre marcha militar que pode ser acompanhada na praça situada diante do Portão de Armas do Palácio.

Uma movimentada Military Tattoo é tocada enquanto os militares passam por um portal circundado por esculturas que retratam os líderes da resistência escocesa, William Wallace e Robert Bruce, os quais conquistaram a independência da Escócia. Embora a residência apresente este aspecto marcial ostensivo, também há nela uma atmosfera espiritual.

O castelo apresenta em seu interior uma capela originária do século XII, erguida em honra da Rainha Margaret, famosa por seu trabalho junto aos necessitados. O recinto singelo e impregnado por um ar de intensa devoção se assemelha muito ao antigo santuário, da época desta soberana.

Fontes:
http://pt.wikipedia.org/wiki/Castelo_de_Edimburgo
http://viagem.hsw.uol.com.br/castelo-de-edimburgo.htm

Arquivado em: Europa