Paisagem

Mestra em Geografia (Unicamp, 2017)
Bacharela em Geografia (USP, 2014)
Licenciada em Geografia (UEL, 2009)

Paisagem é um termo utilizado como instrumento de análise em diversas áreas do conhecimento, como nas Artes, na Arquitetura e no Planejamento Urbano. Mas, em que pese seu uso frequente nas artes e nas ciências humanas, existem muitas controvérsias a respeito de seu significado enquanto conceito teórico.

Na Geografia, o debate em torno da definição da paisagem tem destacada importância porque, ao lado das noções de espaço, território, lugar e região, a paisagem é considerada como categoria central de análise no pensamento geográfico.

A paisagem na Geografia

Para os geógrafos, a paisagem é algo além da imagem que captamos ao olhar por uma janela ou subir ao topo de uma montanha. Na verdade, as informações que apreendemos por meio dos nossos sentidos são apenas a forma de um conteúdo repleto de relações e contradições.

Cada elemento presente em uma paisagem é resultado da dinâmica relação entre os elementos biológicos, sociais e físicos que constituem cada porção do espaço. Logo, apesar de parecer estática, podemos apreender processos de ordem natural e social por meio do estudo da paisagem geográfica.

Vale a pena destacar que para os geógrafos a paisagem não é captada somente por meio da visão, mas sim através de todos os sentidos humanos. Por exemplo, em uma grande cidade o ruído do trânsito é um elemento que compõe a paisagem geográfica, indicando processos de adensamento urbano, desenvolvimento econômico etc.

Na imagem vemos o skyline da cidade de Nova Iorque, nos Estados Unidos. As formas observadas na paisagem revela a presença de um intenso processo de modificação da paisagem natural, o dinamismo econômico da cidade e o adensamento urbano da região. Foto: Mihai_Andritoiu / Shutterstock.com

Origem da palavra paisagem

Em inglês, paisagem é denominada pela palavra landscape, que tem origem na palavra alemã landschaft. Acredita-se que landschaft seja derivada da expressão “land schaffen”, cujo sentido seria criar a terra. Portanto, em sua origem alemã, o termo pretendia ir além da simples apreensão visual de porções do espaço, mas compreender como o que vemos materializado na paisagem é resultado das relações estabelecidas entre as sociedades humanas, o lugar onde vivem e sua cultura.

Diferentes concepções de paisagem na Geografia

Para Alexander Von Humboldt (1769 – 1859), importante geógrafo alemão do século XIX, a paisagem seria reveladora do processo de formação e de transformação da natureza. Além disso, a paisagem evidenciaria o caráter orgânico da natureza, onde todos os elementos se mantêm em constante relação uns com os outros, inclusive com o ser humano.

A noção de paisagem de Humbodlt foi influenciada pelo movimento romântico por meio da filosofia de Schelling e Schiller e, especialmente, pelas reflexões de Goethe sobre a natureza e estética. A ideia de paisagem associada à forma de apreender a totalidade do particular foi relevante na Geografia Tradicional Alemã, inclusive no pensamento de Carl Ritter (1779 – 1859).

Outro geógrafo relevante para a definição do conceito de paisagem do geógrafo norte-americano Carl Sauer (1889 – 1915). Com influência do geógrafo alemão Otto Schlüter, Sauer desenvolveu o conceito de paisagem cultural. Para Sauer, o processo de formação das paisagens se dá por meio da ação da cultura sobre a paisagem natural, transformando-a.

Conceitos de paisagem da UNESCO

A paisagem cultural de Sauer influenciou a definição oficial adotada pela UNESCO em 1992, que passou a reconhecer a paisagem como elemento específico do patrimônio cultural da humanidade.

Vale do Rio Reno, na Alemanha. Em 2000, a UNESCO tombou 65 km do vale pela relevância do conjunto da paisagem da região para a cultura alemã. Foto: LaMiaFotografia / Shutterstock.com

As paisagens tombadas pela UNESCO representam processos históricos, tradições e fazem parte do folclore de diferentes povos. Pensando nisso, em diversos países do mundo foram tomadas medidas de proteção da paisagem como elemento relevante da memória e da identidade cultural regional.

Leia também:

Arquivado em: Geografia