Radiação alfa

Doutorado em Física (UFJF, 2019)
Mestrado em Física (UFJF, 2015)
Graduado em Bacharelado em Física (UFJF, 2015)
Graduado em Licenciatura em Física (UFJF, 2013)

Radiação é um fenômeno presente na natureza caracterizado pela emissão e propagação de energia por meio de ondas eletromagnéticas ou partículas em movimento acelerado. Esse processo pode ocorrer no vácuo ou em um meio material.

Classificação da radiação

A radiação é classificada através da sua origem e da maneira com que ela interage com a matéria. Quanto as suas origens são classificadas como:

  • Radiação natural: São aquelas que ocorrem na natureza de maneira espontânea e sem a interferência humana. Como exemplo temos a luz branca que é originada no sol através de reações nucleares. Também são encontrados na natureza elementos radiativos como por exemplo o Urânio encontrado em rochas. Outro exemplo é a radiação cósmica que são originadas de explosões estelares e solares no espaço.
  • Radiação artificial: São aquelas originadas de equipamentos desenvolvidos pelo homem no qual as partículas são de alguma forma aceleradas. Como exemplo o equipamento de raio X onde elétrons são acelerados.
  • Radiação nuclear: São originadas no interior nuclear de átomos instáveis. O núcleo de um átomo é considerado instável quando apresenta aproximadamente 84 prótons ou superior a isso. Na natureza existem três tipos de radiação nuclear. A primeira denominada radiação alfa, a segunda radiação beta e a terceira radiação gama.

Quanto a sua capacidade de interagir com a matéria a radiação é classificada como:

  • Radiação ionizante: É a radiação que ao entrar em contato com um átomo qualquer provoca a saída de elétrons da eletrosfera. Nesse caso o átomo original se torna deficiente de elétrons. Dessa forma provocam ionização e excitação nos átomos e nas moléculas, o que pode modificar completamente a estrutura das mesmas. Como exemplo esse tipo de radiação pode danificar extremamente moléculas de DNA causando mutações. Os exemplos mais clássicos desse tipo de radiação são a radiação alfa, radiação beta e radiação gama.
  • Radiação não ionizante: É a radiação que ao entrar em contato com um átomo qualquer não provoca a saída de elétrons da eletrosfera. Nesse caso os átomos originais não ficam ionizados e permanecem estáveis. Em outras palavras não provoca ionização e excitação nos átomos e nas moléculas, no entanto, não modificam a estrutura das mesmas. Como exemplo podem ser citados o infravermelho, micro-ondas, luz visível e etc.

Radiação alfa

A radiação alfa é um tipo de radiação nuclear ionizante, isso quer dizer que pode interagir e danificar estruturas de átomos e moléculas. É também chamada de raios alfa ou partículas alfas. São partículas carregadas que apresentam dois prótons e dois nêutrons. As partículas alfas podem atingir uma velocidade de 20000 km/s e apesar de serem altamente energéticas não apresentam um alto poder de penetração, por exemplo, não conseguem penetrar em uma folha de papel.

Radiação e a vida

A radiação pode afetar completamente estruturas e moléculas presentes na composição dos seres vivos. Um exemplo de modificação de estruturas por meio de radiação seriam as mutações gênicas. Nas mutações gênicas a radiação modifica o DNA das células. Dessa forma, ela perde o muda sua função. Pode levar a formação de novos tecidos ou ao aparecimento de tumores.

A longo prazo a radiação causa malefícios para os seres vivos como por exemplo o câncer e a presença de radiação na cadeia alimentar. A curto prazo a radiação pode causar náuseas, diarreia, febre e etc.

Apesar de ser altamente maléfica aos seres vivos, em determinadas doses, a radiação é utilizada para o tratamento de doenças, realização de diagnósticos, datação de fósseis e artefatos entre outros.

No vídeo abaixo é mostrada uma simples experiência envolvendo radiação (em inglês):

Referências:

BONJORNO, José Roberto; BONJORNO, Regina Azenha; BONJORNO, Valter; CLINTON, Márcico Ramos. Física História & Cotidiano. São Paulo: Editora FTD, 2004, volume único.

HEWITT, Paul G. Física Conceitual. Porto Alegre: Editora: Bookman, 2011, 11ª. ed. v. único.