Gerador eletrostático

Um gerador eletrostático é um equipamento capaz de gerar cargas elétricas estáticas, e que teve importante papel no desenvolvimento da ciência, permitindo isolar quantidades significativas de cargas elétricas, tornando possível o estudo de suas propriedades. A eletrostática é o ramo da física dedicado ao estudo das cargas elétricas em repouso. Conhecida desde a Grécia Antiga, os estudos e experimentos que levariam à sua compreensão só seriam iniciados porém, ao final do século XVI.

São três as formas de carregar estaticamente um corpo: através do atrito, do contato direto entre um corpo não-eletrizado e outro eletrizado e finalmente, por meio de indução, feito pela aproximação de um corpo eletrizado que induz ou orienta as cargas de um corpo não-eletrizado.

O gerador eletrostático, pode fazer uso de qualquer dos princípios mencionados, porém o mais comum é a utilização dos dois primeiros, gerando as cargas por transformação de energia mecânica por meio do atrito em energia elétrica e fornecendo essa energia por contato direto.

Otto von Guericke, cientista e prefeito de Magdeburgo, comprovou a existência de forças atrativas e repulsivas de natureza elétrica por meio daquele que é considerado o primeiro gerador eletrostático, que consistia numa esfera de enxofre que se eletrizava ao ser girada e atritada com a mão. O primeiro gerador a operar com os mesmos princípios dos modernos processos eletrostáticos foi construído em 1706 por Francis Hauksbee, que por meio de uma série de experiências demonstrou que o brilho gerado estava relacionado à produção de eletricidade vinda do atrito do mercúrio com o vidro.

Com o passar dos anos, outros geradores foram sendo desenvolvidos, com um gradal aperfeiçoamento. O gerador eletrostático mais famoso, porém, é o Gerador de Van de Graaff construído em 1929 e patenteado em 1931 pelo físico norte-americano Robert Jemison Van De Graaff. Desde então, o gerador eletrostáico não sofreu qualquer modificação radical até os dias atuais, consistindo de dois cilindros de materiais diferentes, para que haja eletrização de forma diferente e geração de polaridade. Ao atritar uma correia de determinado material isolante, ocorre uma eletrização da cúpula metálica conectada a um destes cilindros.

Geradores de Van de Graaff em versões compactas são vistos com frequência em feiras de ciências, e mesmo em filmes, onde as pessoas colocam as mãos numa cúpula energizada, e por estarem isolados da terra, têm seu cabelo arrepiado. Os fios do cabelo, ao se carregarem com uma carga de mesma polaridade, e então repelem-se, causando tal efeito.

Bibliografia:
MAGALHÃES, Alessandro Benito; LEAL, Danilo Menon. Gerador eletrostático. Disponível em: <http://eletromagnetismoifes.blogspot.com.br/2009/03/gerador-eletrostatico.html>. Acesso em: 20 ago. 2012.
Foto: http://www.geocities.ws/saladefisica5/leituras/vandegraaff.html