Muco Cervical

O muco cervical consiste em um muco produzido pelo colo uterino, também conhecido como cérvix.

Tem como função impedir a penetração da flora bacteriana no útero, mantendo-o saudável. Além disso, durante os dias férteis da mulher, o muco cervical torna-se mais fino e aquoso, além de mais abundante, facilitando a passagem dos espermatozóides para o útero. Caso a mulher não sintetize muco cervical, ou ainda o produza em pouca quantidade, os espermatozoides não são capazes de fecundar o óvulo.

Alterações na segregação de muco cervical habitualmente estão ligadas a desequilíbrios hormonais. Durante o período fértil, que engloba a ovulação, o aumento do estrogênio no organismo feminino faz com que o muco se torne mais abundante, menos espesso e mais aquoso. Desta forma, quando há alguma perturbação no equilíbrio do hormônio estrogênio, a quantidade e a consistência do muco irão sofrer alterações. Além disso, infecções e o uso de certos medicamentos podem interferir na qualidade do muco cervical.

Existe um exame que determina a qualidade do muco cervical. Este deve ser feito colhendo-se o muco após 18 horas de ocorrida a relação sexual. Esta análise deve apontar a capacidade dos espermatozoides evoluírem no muco. Este exame é feito no laboratório, sem incômodo e leva somente alguns minutos.

Para problemas no muco cervical existem algumas terapias disponíveis para auxiliar na normalização do mesmo, ou ainda para possibilitar a fertilização do óvulo. Entre elas estão lavagem vaginal com solução neutralizante, no caso de muco cervical exacerbadamente ácido; inseminação intrauterina, caso as anomalias no muco estejam prejudicando a fertilização do óvulo pelos espermatozoides.

Fontes:
http://www.tuasaude.com/muco-cervical/
http://www.terra.com.br/saude/noticias/crianca/2002/11/25/001.htm
http://www.fertilidadeumaviagem.com/exames_e_diagnostico/diagnostico_feminino/problemas_do_muco_cervical/index.asp?C=64361413267241435185

Arquivado em: Fisiologia