Festa Junina

A Festa Junina é muito popular entre os brasileiros, sendo a segunda maior comemoração do ano, ficando atrás apenas do Carnaval. A celebração acontece desde o século XVII, após a chegada dos portugueses ao país. A festa que já era popular na Europa, foi aos poucos se intensificando no Brasil.

A Festa Junina originou-se na Antiguidade – antes mesmo da Idade Média, pelos pagãos (politeístas, ou seja, adoravam mais de um Deus). O povo comemorava o solstício de verão (no hemisfério norte) e solstício de inverno (no hemisfério sul) no mês de junho em homenagem aos Deuses da natureza e da fertilidade, e as fogueiras faziam parte da tradição. Com a Cristianização (processo de conversão ao cristianismo – crença de um único Deus, após evangelização de Jesus Cristo) a Festa Junina sofreu algumas mudanças, considerando que a Igreja não conseguia acabar com sua popularidade.

O período de solstício coincidia com datas de comemoração aos santos da Igreja Cristã, como São João Batista (24 de junho), Santo Antônio (13 de junho) e São Pedro (29 de junho). A Igreja então, aderiu à festa atribuindo caráter religioso.

No Brasil, a Festa Junina foi recebendo diversas influências culturais, e atualmente, reflete a mistura das culturas africana, indígena e portuguesa. Cada região do país realiza o festejo de acordo com os costumes locais, mas no geral, como as comidas, as bebidas e símbolos, são comuns em todas as festas.

Algumas das comidas tradicionais da festa junina. Foto:r Paulo Vilela / Shutterstock.com

As comidas tradicionais são pipoca, paçoca, pé de moleque, canjica, cachorro-quente, pamonha, bolo de milho, arroz-doce, pinhão, cuscuz e tapioca. As bebidas mais saboreadas são quentão e vinho quente. As barraquinhas decoradas com bandeiras e toalhas coloridas acomodam as guloseimas. As danças também são as principais atrações da festa como a coreografia do casamento da roça e a famosa quadrilha. O casamento na roça que é representado em forma de dança ou teatro, é uma homenagem ao Santo Antônio, considerado santo casamenteiro na Igreja Católica. A quadrilha, originou da dança de salão na França no século XVIII, onde a coreografia era composta por vários casais.

A soltura de balões indicam o início das comemorações, embora atualmente, existam restrições por questões de segurança. A fogueira que também completa o cenário, tem origem pagã, na qual acreditavam que com ela acesa os maus espíritos não se aproximavam.

Algumas brincadeiras também entram no clima da diversão, entre elas, a cadeia, pau de sebo, barraca do beijo, pescaria, correio-elegante, argola, entre outros.

No nordeste do país, a Festa Junina é muito valorizada. Na cidade de Campina Grande, na Paraíba, por exemplo, a comemoração é a maior do Brasil envolvendo inclusive concurso de quadrilha.

A Festa Junina também acontece em outros países como França, Itália, Reino Unido, Portugal, Espanha, Portugal, Noruega, Estados Unidos, Canadá, etc.