Plutocracia

Mestrado em História (UFJF, 2013)
Graduação em História (UFJF, 2010)

Proveniente do grego, a palavra Plutocracia significa governo da riqueza, ou seja, trata-se de um sistema político em que o poder está concentrado nas mãos dos indivíduos que são detentores das fontes de riqueza da sociedade.

A Plutocracia pode ser vista, em alguns casos, como uma forma de oligarquia, na medida em que grupos se organizam e se articulam para manterem-se no poder. Controlando o governo. De toda forma, a Plutocracia exerce presença real quando os representantes políticos atendem interesses apenas daqueles que os apoiaram no financeiramente no processo eleitoral, deixando de ser o cargo político uma representação do povo. Deste modo, o financiador exerce controle sobre as ações do representante.

Naturalmente, a Plutocracia é um conceito, não um tipo de poder institucionalizado de maneira oficial. Porém pode ser muito presente. O que acontece comumente é o financiamento de agentes políticos por pessoas ou grupos detentores de poder econômico. Assim, a Plutocracia é mais uma das situações políticas que podem existir dentro de um sistema político vigente. Como é o caso também da Cleptocracia, na qual o governo é gerido por indivíduos que se utilizavam da representatividade pública para construir riqueza. Literalmente, a Cleptocracia significa governo de ladrões, tendo em vista que a corrupção é elemento sempre presente.

A maior expressão da Plutocracia, atualmente, diz respeito ao financiamento de partidos políticos no processo eleitoral. Só que esse financiamento é feito de forma irregular e pode causar a formação de um holding empresarial que se reflete em um clientelismo político. Para evitar que se haja uma ligação direta entre Democracia e Plutocracia é preciso que a legislação em torno do financiamento de partidos seja forte e adequada para evitar que os detentores de poder econômico exercem influência determinante sobre a ação dos financiados. A Democracia pode permitir o financiamento de partidos políticos, mas deve afastar o predomínio dos grupos mais ricos, que, do ponto de vista social, acarreta no aumento da desigualdade, já que permite pouca mobilidade social.

Arquivado em: Formas de Governo